Posts Tagged urano

Astrologia Moderna e Tradicional

Se você acha que a diferença entre a Astrologia Tradicional e a Moderna é apenas uma questão de usar ou não os planetas geracionais, então recomendo a leitura dos tópicos que apresento abaixo.

Há uma tendência em julgar que a Astrologia Moderna ou Psicológica é um desenvolvimento natural da Astrologia Tradicional praticada entre os séculos XI e XVI na Europa.

A Astrologia Védica e a Chinesa o são diferentes da Tradicional: ambas tem um conjunto particular de métodos e técnicas que não mantém relação com a Astrologia Tradicional. O mesmo pode ser dito da Astrologia Moderna, uma vez que ela é fruto do pensamento e das filosofias dos séculos XX e XXI, sendo independente dos métodos e princípios empregados na Astrologia Tradicional.

Vejamos então as principais diferenças entre ambas:

A Astrologia Moderna emprega em seus fundamentos uma base filosófica que não é astrológica em sua natureza:

O empenho de muitos astrólogos em tornar a Astrologia científica agregou diversos assuntos que são totalmente estranhos a ela: fractais, teoria do caos, física quântica, justificados pelos tratados de Freud e Jung.

A Astrologia tem a sua fundamentação filosófica no platonismo e no hermetismo, com objetivos espirituais que dispensam qualquer justificativa matemática ou científica. Estas correntes levam naturalmente para uma visão mágica ou religiosa dos movimentos celestes, pois são orquestradas por um ser divino em sua essência. E, a visão do céu dos antigos astrólogos era geocêntrica por uma questão de obviedade, uma vez que a Astrologia representa o que é visto.

Estes mesmos astrólogos modernos que introduzem as teses científicas, na maior parte das vezes, apenas as conhecem superficialmente. E talvez desconheçam autores clássicos como Ptolomeu, Vetius Valens, Manillius, Dorotheus, Al Biruni, Abu Mashar, Ibn Ezra, William Lilly, dentre tantos.

A Astrologia Tradicional vê as coisas separadas do nativo:

A Casa II é o dinheiro. Em Astrologia Tradicional representa os seus ganhos, o dinheiro que você ganha e gasta, suas posses, bens e recursos. Ainda, se ele virá facilmente e em quantidade; ou, ao contrário, será obtido a duras penas. Portanto, trata do dinheiro real, aquele empregado para pagar as contas e, eventualmente, a consulta do astrólogo.

A Astrologia Moderna avalia como você lida com o dinheiro, se ele lhe faz bem ou não. Trata-se de um “dinheiro mental” ou “emocional” e não o dinheiro de verdade. Como você se sente quando tem dinheiro? Esta é uma pergunta típica… Ou seja, a Astrologia Moderna tem um enfoque subjetivo sobre temas comumente objetivos.

A Astrologia Moderna interpreta apenas o Mapa Natal:

Desde o início do século XX e posteriormente, com o advento da Psicologia, a Astrologia deixou de tratar de temas objetivos prendendo-se exclusivamente em questões subjetivas associadas à personalidade do nativo. Esta, não possibilita fundamentação para o estabelecimento de previsões ou ainda, para outras técnicas como a Astrologia Mundial, Horária ou Eletiva, ramos da Astrologia Tradicional.

Deste aspectos, se desenvolvem dois outros:

A Astrologia Tradicional tem seu foco na predição; a Moderna, na explicação:

Ao interpretar o caráter do nativo, a Astrologia Tradicional tem como objetivo estabelecer as datas ou épocas em que os eventos prometidos no Mapa Natal ocorrerão. Na Moderna, explicar ou justificar seu comportamento diante das circunstâncias que o envolvem.

A Astrologia Moderna não gosta de dar más notícias:

O importante é que o nativo é dotado de livre-arbítrio para mudar a sua vida. E mesmo que o dinheiro ou a promoção não cheguem, isso não deve ser motivo de infelicidade…

Para dar boas notícias, a Astrologia Moderna mudou até alguns significados clássicos. Isso é mais visível nas Casas Astrológicas:

A Casa VI, tradicionalmente a casa das enfermidades e da servidão, se tornou a casa da saúde…

A Casa VIII, associada à morte, se transformou na casa do sexo e da transformação…

A Casa XII, do exílio e dos inimigos secretos virou a casa da espiritualidade…

A Astrologia Moderna não sabe o que fazer com as dignidades essenciais e acidentais:

Marte, o planeta do conflito e da discórdia, bem como, dos ferimentos em geral, se tornou o astro da iniciativa e da energia. Na Astrologia Tradicional, sua ação sobre as casas ocupadas pelos signos de Áries e Escorpião é tão importante quanto a casa que ocupa fisicamente.

Ainda, a Astrologia Moderna não sabe bem o que dizer quando um astro se encontra debilitado e tende a interpretá-lo normalmente.

A Astrologia Moderna foca a sua interpretação nos astros geracionais:

Um enorme paradoxo, pois a Astrologia Moderna se diz voltada para o indivíduo e tende a explicar as diferenças entre os nativos a partir de configurações de Urano, Netuno e Plutão, astros muito lentos e de natureza geracional!

A Astrologia tem sua provável origem em algum momento em cerca de 2400 aec, sendo compilada pela primeira vez sob Hamurabi, em cerca de 1700 aec. Floresceu no período da Escola de Alexandria, com enormes contribuições de astrólogos gregos e árabes. Esta é a base sobre a qual se fundamentou a Astrologia Tradicional, que ingressou na Europa no século XII, em plena Idade Média. 

Anúncios

, , , , , , , , , , , ,

6 comentários

O Visível e o Invisível

Visível: uma linda e maravilhosa conjunção entre a Lua e Vênus, um presente para nossas tardes. E à medida que a Lua se põe, é Saturno que nasce no horizonte oriental. Por volta das 19:30 horas, encontram-se ainda visíveis Júpiter, próximo da Lua e Vênus, todos em Touro. Marte se encontra na direção NE, um pouco mais elevado.

Não visível: Sol e Mercúrio retrógrado, bem como os geracionais Urano e Netuno.

Os antigos diziam que os astros visíveis tem mais poder e ação que aqueles que se encontram abaixo do horizonte. às 19:30 horas, o Sol se encontra na Casa VI, abaixo do horizonte e não pode ser visto. Para os nossos antepassados, antes da chegada da luz artificial, as horas noturnas eram um período de medo e não apenas de escuridão. Alguns povos contavam o tempo apenas de dia. As horas planetárias ainda são contadas do nascer ao por do Sol.

É possível estender esta visão de Ptolomeu, Al Biruni, Abu Mas’har e tantos outros também para os eclipses. Bonatti afirma, seguindo Ptolomeu e Vetius Valens, que a ação de um eclipse se dá apenas nas localidades cobertas por sua sombra.

Naqueles tempos, a Astrologia e a Astronomia eram uma mesma Arte e era feita olhando para o céu. Quando fitamos o céu e esquadrinhamos o horizonte, ganhamos dimensão e expandimos as nossas possibilidades e oportunidades. Geralmente, o fazemos no céu noturno, quando há mais para ser visto, especialmente as estrelas e os planetas que caminham entre elas. Mesmo que resida numa grande metrópole, experimente olhar para o céu.

O ser humanos se adensou. Suas reflexões, filosofia e religiões o tornaram auto-consciente. Ou seja, ao olhar para dentro de si mesmo, se deu conta do tamanho do Universo, bem como, de outras realidades não tão lógicas e óbvias. Em outras palavras, além da própria visão. E é sob este prisma que os astros não visíveis devem ser encarados.

Seria absolutamente impróprio afirmar que uma pessoa nascida com as configurações acima não tenha luz. No entanto, esta brilha dentro, para si, em seu interior. Há uma forte tendência a não dar valor aos seus próprios desejos e necessidades, conquanto seja muito mais fácil lidar com os significados e promessas dos astros que se encontram acima do horizonte, uma vez que se encontram visíveis.

Lidamos mais facilmente com o que vemos do que com o que não vemos. Porém, não vemos o ar – embora ninguém discuta a sua inexistência. Há tantas coisas que não vemos… Uma dor só é “visível”  para quem a sente. O mesmo se dá com as angústias e os medos. Ou a confiança e a fé.

Abaixo do horizonte estão aqueles conteúdos que operam a partir do íntimo e que não costumam se manifestar na superfície. Um indivíduo com muitos planetas abaixo do horizonte tem uma vida interior rica, mas pode encontrar problemas para “acontecer” no mundo. O ideal é sempre um equilíbrio, um balanço entre os astros acima e abaixo do horizonte.

Porém, não tenha dúvidas que os astros que você vê são justamente aqueles que lhe causarão um maior impacto, responsáveis por deixar a sua marca no mundo e entre os seus pares.

, , , , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

Ingresso do Sol em Áries 2012

Ocorreu hoje, às 02:14, hora de Brasília.

O Ingresso do Sol em Áries é uma espécie de Revolução Solar do mundo.

Ocorre com Mercúrio retrógrado enquadrado entre Sol e Urano, sugerindo menos competição intelectual e abre portas para a colaboração no meio científico e tecnológico, como também indicado por Marte retrógrado em Virgem e Saturno retrógrado em Libra. Marte e Mercúrio se encontram em mútua recepção, o que os une ainda mais por significado e interpretação.

Pessoalmente, acredito que este não será um grande ano para as atividades individuais em geral. Ao contrário, trata-se de uma configuração que estimula a participação e o envolvimento com outras pessoas para atingir os resultados desejados.

Com Vênus e Júpiter em Touro, traz uma certa ênfase no mercado e podemos contar com algumas soluções pontuais para resolver a falta de liquidez existente na Europa e que tem afetado as demais moedas mundiais.

A fase lunar é balsâmica, com Lua em Peixes: as questões religiosas surgirão sempre com pano de fundo para a tomada de decisões. Porém, como apontam Rudhyar e Ruperti, a lua balsâmica tem uma natureza sábia, o que implica dizer que o papel desempenhado por essas lideranças não diz respeito apenas ao expressivo número de pessoas que representam, mas também, à capacidade de influenciar com ideias e inspiração.

Lua e Júpiter se comunicam entre si através de domicílio e exaltação e o setor de logística e distribuição será aquele que terá maior expansão ao longo do ano, talvez com uma alcance mundial. O mesmo pode se esperar dos setores maritmos e do comércio realizado através dos navios.

Em um ano com forte tendência pragmática e com um viés conservador, espiritualidade e religião, mesmo que importantes ao longo do período, são individualmente colocados em planos secundários.

A grande preocupação será manter a estabilidade financeira, seja no âmbito pessoal como empresarial e mesmo, estatal.

E para finalizar, os esportes contarão com grande apoio da tecnologia e da ciência para levarem a resultados ainda mais surpreendentes. Com certeza, teremos novos recordes no atletismo e outras modalidades individuais.

Ainda, preserve tudo o que lhe for importante, sejam bens ou amores. Cuide do que é seu.

 

, , , , , , , , , ,

1 Comentário

As crises de 1929 e 2011

Urano é o planeta da novidade transcendente e inesperada. Normalmente, seus trânsitos sugerem mudanças sociais de profundo impacto. Tenho associado os seus ciclos de 84 anos às questões econômicas que afetam a todos nós, embora ocorram numa escala bem maior.

Em 1928 Urano ingressou em Áries. No ano seguinte, ocorreu a Grande Depressão Econômica, que apenas se encerrou por ocasião da II Guerra Mundial. Estamos vivendo uma época semelhante graças aos problemas enfrentados na zona do Euro, combatidos com soluções paliativas. Não há indícios de uma nova guerra no horizonte, a época é outra.

Mas encontramos configurações semelhantes àquelas da época da queda da Bolsa de Nova Iorque. Os problemas se iniciaram na época em que da conjunção entre Júpiter e Urano, no início de 1928, embora oficialmente se indique o início da crise em 24/10/1929, com Júpiter retrógrado aos 16º de Gêmeos e Saturno nos últimos graus de Sagitário. Embora associado à diminuição da produção industrial, que resultou em desemprego generalizado (primeiramente nos EUA), há uma questão de inconsistência do modelo econômico vigente. Houve uma desvalorização generalizada da moeda em todo o mundo. Foi graças à intervenção do Estado que o Capitalismo encontrou sobrevivência.Na Europa, alguns países buscaram soluções alternativas para seus problemas internos e, no período que antecedeu à II Guerra Mundial, a Alemanha mantinha um comércio muito ativo com os países que hoje poderíamos chamar de emergentes. Também investiu em infraestrutura. Dessa forma, resolveu o problema do desemprego e da carestia de alimentos. Por pouco o marco alemão não se tornou a moeda de referência para o câmbio, em lugar da libra esterlina.

É bom lembrar do passado para estabelecer analogias com o presente. A Alemanha, juntamente com a França, lidera os aspectos econômicos da manutenção da moeda europeia, diante do dólar americano desvalorizado. Nos EUA, há forte desemprego, embora no momento, esteja razoavelmente sob controle. É Saturno quem dá uma condição astrológica diferente àquela que antecedeu a II Guerra Mundial, uma vez que se encontra nos graus finais de Libra.

A globalização, enquanto modelo econômico, trouxe grande mobilidade para os capitais, que migram fácil e rapidamente de um país (ou mercado) para outro, reduzindo o papel do Estado. No entanto na hora da crise, foi justamente que interveio para evitar maiores quebras, especialmente de bancos e indústrias e, de algum modo, preservar os empregos regionais. Atualmente, uma das maiores críticas ao capitalismo é a necessidade de produção contínua e incessante. Porém, este modelo econômico gera ainda uma distribuição desigual de renda (e consequentemente, de poder).

Pessoalmente, acredito que enquanto Urano se encontrar em Áries, assistiremos a várias fases de mudanças econômicas que culminarão ao final de 2016, com uma combinação astrológica muito particular: Urano em oposição a Júpiter (em Libra) e em trígono com Saturno (em Sagitário). Trata-se de uma configuração que sugere acordos importantes no âmbito mundial para ajustar os problemas econômicos que ora enfrentamos. Uma nova maneira de encarar todos os meios de produção estará em curso e talvez, o novo modelo econômico que emergirá nesta ocasião conseguirá conciliar as necessidades sociais ao mesmo tempo que combate as desigualdades. Gosto de lembrar que uma má distribuição de renda tira fatias importantes do mercado de consumo. Até lá, teremos de conviver com iniciativas individuais ou de nações isoladas preservando os seus próprios mercados, sem perceber que na medida em que o fazem, não resolvem nenhum problema, apenas adiam uma catástrofe maior.

Em 2017, é muito provável que o dinheiro seja encarado de uma outra maneira, se ainda existir.

, , , , , ,

Deixe um comentário

O que esperar em 2012

2012 promete ser um ano bem interessante. As configurações astrológicas se combinam de tal modo que é possível contar com várias oportunidades para melhorar aspectos importantes da vida de cada um e proporcionar bem estar e felicidade em primeiro lugar. Entretanto, daí a afirmar que será um ano de mudanças, depende realmente de cada um, como vem sendo afirmado em diversos locais. No entanto, as cartas estarão abertas sobre a mesa desde o princípio do ano.

Começarei tratando de Júpiter, o astro da expansão e do progresso. Encontra-se direto em Touro desde 25/12/2011 e ficará neste signo até 11/06/2012, quando ingressará em Gêmeos. Em 04/10/2012, ficará retrógrado, voltando ao movimento direto apenas no ano seguinte.

Em janeiro, a mútua recepção com Vênus favorece o bem estar, a alegria e a diversão, com forte tendência a excessos nos prazeres em geral (especialmente alimentação e bebida). Tradicionalmente, não é uma época de grandes atividades. Esta combinação favorece ainda o amor, a sensibilidade e a sensualidade em geral, bem como, uma maior tendência a dispersar o dinheiro.

Em torno de 14/03/2012, Vênus estará em conjunção com Júpiter e ambos, em trígono com Marte (retrógrado em Virgem), ao mesmo tempo que Mercúrio também se encontra retrógrado em Áries. Indicado para rever métodos de trabalho, rotinas diárias e pequenas responsabilidades. Aquisições de todos os tipos de vem ser avaliadas com cuidado e vagar, embora boas compras possam ser realizadas nestes dias. É recomendável cuidar dos próprios interesses antes de se preocupar com os dos outros ou delegar tarefas que lhe competem. Vale lembrar que neste mesmo período, Saturno se encontra em Libra, signo igualmente governado por Vênus. Com os dois astros sociais governados pelo astro do prazer imediato, é bom pensar em como consumir o que, ser mais eficiente tanto com o bolso como com as suas necessidades.

Em torno de 17/07/2012, Marte e Júpiter formam um trígono, este último agora em Gêmeos. Esta combinação é indicada para colocar as relações pessoais em andamento. Bom para as atividades em grupo, para o casamento, associações e parceiras de todos os tipos. Favorece os resultados e a objetividade em todos os tipos de combinações entre as pessoas, com uma comunicação ágil, inquieta, muitas vezes provocando atritos e divergências. Sugere a realizações de bons negócios, estimula o comércio em geral, em todos os níveis.

Saturno está em Libra e ficará retrógrado entre 07/02 até 25/06/2012. Ingressa em Escorpião em 06/10/2012. Enquanto estiver retrógrado, leva a impasses de todos os tipos entre pessoas em geral, apesar da necessidade que impõe da busca de acordos em geral. Nos relacionamentos, traz maturidade através da reflexão, em que cada parte cede um pouco de seu próprio espaço. Traz ainda respeito entre as pessoas que se enfrentam. Quando voltar ao movimento direto, tende a resolver estas questões de maneira definitiva, não exatamente pelo amo, mas pela necessidade de preservar posições (de status, prestígio, reputação).

A oposição entre Vênus e Saturno, no início de março, traz clareza a todos os impasses nos relacionamentos. Em seguida, ocorre a retrogradação de Mercúrio, enquanto Marte já se encontra retrógrado. Este é um mês importante para o que ocorrerá ao longo do ano, pois os ajustes serão acertados, discutidos, dialogados, mesmo que com dificuldades e todos os tipos de restrições, ao longo deste mês. Nos relacionamentos pessoais, isso implica em abrir mão de certos privilégios individuais para a manutenção da união ou parceria. Na esfera mundial, há negociações para redução de subsídios industriais.

Em 15/08/2012, a conjunção de Marte com Saturno impele ao movimento, mesmo que lento e gradual, em direção à maior participação e atividade em todas as esferas que envolvem pessoas. Seja no mundo dos negócios como na vida das pessoas, as parcerias se dão porque não há outra forma de atingir os resultados esperados. De fato, este é um ano para os relacionamentos, para as amizades e até, aprender a confiar no outro, particularmente com o ingresso de Saturno em Escorpião. A partir desta conjunção e depois, após o ingresso de Saturno em Escorpião, é possível que surjam as primeiras soluções para resolver as importantes questões da crise econômica, ainda assunto importante ao longo de todo o ano de 2012 ( e dos anos seguintes).

Urano se encontra em Áries, formando um sextil com Júpiter nos meses de junho e julho. Esta deve ser a ocasião em que devem ocorrer importantes fusões na indústria e talvez outros movimentos sociais do tipo “Occupy“, como vimos em 2011. Haverá uma certa efervescência neste período que pode trazer soluções interessantes para a crise econômica. E do ponto de vista das mudanças (sociais e pessoais), pode-se afirmar que elas nascerão nesta época. Com Júpiter em Touro até o início de junho, é difícil pensar em mudanças importantes, sejam sociais como econômicas. esta combinação também dispara (e reforça) a necessidade de tornar a educação prioritária, há uma disposição modernizante e, a partir de outubro, com Marte governando Saturno e Urano, de dar qualidade à educação por meio da investigação e da pesquisa.

Especialmente no mês de junho, Netuno forma uma quadratura com Júpiter, indicando um choque de realidade e a necessidade de avaliar todas as questões acima com uma visão ampla e soluções que levem em conta o conjunto das estruturas sociais envolvidas. Até as aspirações místicas e a religiosidade passarão por intervenções. Figuras religiosas importantes devem se pronunciar nesta época.

No Brasil, há as eleições municipais. Neste ano, a propaganda eleitoral deve ser mais superficial ainda. Nas metrópoles, é bastante provável que os assuntos discutidos sejam os meios de transporte, vias de tráfego e, em segundo plano, a segurança. Com Júpiter em Gêmeos e retrógrado por ocasião da eleição, não acredito numa maior responsabilidade e comprometimento por parte do eleitor. Questões secundárias decidirão o voto e não exatamente o mérito dos candidatos. A mídia é que de fato elegerá os prefeitos em suas cidades.

Individualmente, os temas do ano serão dinheiro e relacionamentos.

O primeiro semestre tende a ser bastante difícil para as finanças pessoais, especialmente para aqueles que atuam no segmento de serviços. Com Marte retrógrado em Virgem entre 23/01 até 08/04/2012 e depois, Vênus retrógrada em Gêmeos entre 15/05 a 27/06/2012, o único caminho possível é avaliar a melhor maneira de obter uma melhor eficiência, sem mudar o foco ou o ramo de atividades. E, num segundo momento, reforçar a base de clientes oferecendo serviços com melhor qualidade.

Quanto aos relacionamentos, seja de amizade como de amor, este é um ano para amadurecer. Aprenda a confiar em suas amizades e, no segundo semestre, forme novas amizades. Nos casamentos e uniões, crie novas oportunidades para manter acesa a chama do amor, conversando sobre tudo, seja sobre os problemas como também, das alegrias, mas olhando preferencialmente para o futuro imediato. O período em que Vênus estiver retrógrado é adequado para alinha interesses e deixar impasses e restrições mútuas para trás. No primeiro semestre, tente se colocar mais próximo(a) de quem ama participando ativamente da rotina e responsabilidades comuns.

2012 favorece especialmente os signos de Ar (Gêmeos, Libra e Aquário), tornando as suas vidas mais dinâmicas e ricas. Estes podem esperar mudanças reais notadamente a partir de junho. Em maio, ocorrerá um eclipse anular em Gêmeos (sobre o qual escreverei oportunamente), de Nodo Sul, agregando mais um estímulo a essas mudanças.

Os signos de Fogo (Áries, Leão e Sagitário) também serão estimulados ao longo do ano, especialmente Áries, onde se encontra Urano. Mas devem aprender a moderar o seu entusiasmo e ser menos individualistas. 2012 é um ano de participação e colaboração.

Os signos de Água (Câncer, Escorpião e Peixes) ver-se-ão diante de dilemas e as mudanças em suas vidas promovem um realinhamento de seus sonhos e sentimentos. No entanto, cada um destes signos experimentará as mudanças de maneira diferente: Câncer, de maneira dramática, tende a resistir; Escorpião, enfoca a confiabilidade, especialmente no final do ano, o tendão de Aquiles é o dinheiro; Peixes tem a oportunidade de tornar os seus sonhos ainda mais vivos a partir do sacrifício de seu tempo e disponibilidades. Há um eclipse total ocorrendo em Escorpião, reforçando a ação transformadora deste signo, em novembro.

Os signos de Terra (Touro, Virgem e Capricórnio) dependem das mudanças que ocorrem no âmbito social, não tem como interferir. Mas são os que se encontram mais suscetíveis às questões de emprego e trabalho. Em certa medida, serão os operários das mudanças econômicas em curso ao longo de 2012.

, , , , , , , , , , ,

1 Comentário

Netuno e os Peixes

Netuno é um astro confuso… ou será que a Humanidade o é?

Vem brincando na cúspide do Signo de Peixes desde abril de 2011 e entra definitivamente neste Signo em fevereiro de 2012. Ingressa em Áries pela primeira vez em 2025.

Assim como Urano, é um astro cujo significado está voltado para uma geração inteira e cuja interpretação deve ser feita em conjunto. Ambos tem conotações semelhantes, embora funcionando a partir de uma ótica particular. Ambos se dirigem para o futuro, tendo como base a temática da igualdade social. Contudo, Urano o faz por meio de métodos e sistemas e Netuno, por meio de utopias e sonhos. Curiosamente, os dois planetas tem composição física parecida, quase o mesmo tamanho e tem a mesma coloração azul.

Urano encontra-se em Áries e está associado ao empreendedorismo e às iniciativas pessoais, não apenas no âmbito profissional, mas especialmente no âmbito social. Netuno, em contrapartida, age “comendo pelas bordas”, sem que ninguém se dê conta. Um fenômeno mundial que se encontra associado a este astro é o crescimento considerável das igrejas evangélicas.

Além das igrejas evangélicas tradicionais e históricas, há um sem número de outras igrejas que abrem todos os dias e são responsáveis por movimentar milhões em dinheiro, contando apenas com a força da fé para sustentá-las. No fundo, é como se o dízimo se tornasse uma espécie de perigosa economia paralela. É perigosa na medida em que a riqueza movimentada não se encontra associada a um bem, produto ou serviço. Ou ainda, o serviço prestado não pode ser medido, aferido e certificado.

É perigoso na medida em que emprega a boa fé e a esperança de uma vida melhor, seja nesta ou na outra vida. Porém, quem o oferece não foi investido desta autoridade e não pode de fato assegurar seu sucesso.   E Netuno também leva à ilusão e à decepção. O fanatismo do Signo de Peixes acaba sendo potencializado pela regência de Júpiter, o profeta, o arauto do amanhã. E não dá para garantir que, nesta época em que transitará os Signos de Touro e Gêmeos (2011, 2012 e 2013) esteja bem intencionado

Netuno em Peixes é a dissolução de tudo o que poderia ser considerado eterno e duradouro. Com Saturno ingressando em Escorpião em 2012, fatalmente Netuno e Saturno formarão um trígono que colocará em cheque a credibilidade das instituições financeiras, particularmente no segundo semestre de 2012. Netuno em Peixes é o socialismo utópico. Parafraseando Karl Marx, em 2012, tudo que é sólido desmancha no “mar”. A retrogradação de Marte leva a uma oposição com Netuno, muito próxima em abril de 2012: nos primeiros meses do ano, a indústria terá de adaptar a diferentes meios de produzir, encontrar novas técnicas e, quem sabe, possa-se refrear o consumo neste período.

Netuno permanecerá em Peixes até 2025, sempre passando cerca de seis meses retrógrado e outro tanto direto, costurando sonhos com ilusões, esperanças com decepções, fé com amargura. Trata-se de uma ótima oportunidade oferecida pelos “deuses da Astrologia” para tornar a nossa existência na Terra mais humana.

, , , , , , , ,

3 comentários

Superpopulação… mas faltam super heróis…

Vimos a população do planeta atingir a cifra de 7 bilhões de habitantes, embora com alarmantes níveis de desigualdades sociais.

Sustentabilidade voltou a ser uma palavra da moda: a nossa Terra aguenta toda essa quantidade de gente consumindo o planeta? Fala-se de reduzir o consumo, em produzir com energias limpas e reciclar mais… mas você sabia que um cafézinho requer 120 litros de água? Eu não sabia…

Em março de 2011, Urano e Saturno formaram uma oposição entre si, iniciando a segunda metade de um ciclo que começou em 1988, nos últimos graus de Sagitário e se encerra em 2032, nos últimos graus de Gêmeos.

1988 foi ano em que atual Constituição foi promulgada. No ano seguinte, cerca de 2 milhões de nativos de Estônia, Letônia e Lituânia se deram as mãos, formando uma cadeia de 600 km, buscando paz e independência da antiga URSS. Este período marca também o fortalecimento dos cartéis das drogas e também, do aumento do processo de favelização (no Brasil e no mundo). Começa a crise do desemprego. Há falta de dinheiro para financiamentos e créditos.  Os problemas se alastraram rapidamente e podem ser considerados a fagulha para aqueles que enfrentamos hoje em dia.

Com a oposição, há uma certa consciência global com respeito aos recursos do planeta e de que estamos nos limites de fazer algo pela manutenção de nosso planeta ou de prejudicar definitivamente a qualidade de vida de nossos filhos, netos e descendentes.  No entanto, existe um fator complicador, pois vivemos novamente uma crise econômica. Sobre este assunto, recomendo a leitura do artigo Analogias da Crise.

Considerando apenas os movimentos destes dois astros, não é possível visualizar um cenário otimista. Saturno ingressa no signo de Escorpião, indicando a necessidade de maior comprometimento e envolvimento do setor industrial junto ao setor financeiro, numa relação de cumplicidade, parceria e, acima de tudo, de confiança. permanecerá em Escorpião até o final de 2014.

Com respeito a Urano, a tendência é de um progresso elitizado e individualista. Embora este astro possa igualmente representar tecnologias pioneiras e inovadoras enquanto permanecer em Áries. Em 2018, ingressa em Touro e talvez possamos ter soluções com respeito à crise econômica, mais por necessidade do que por boa vontade. Saturno estará em Capricórnio e por isso, podemos esperar por mais interesse da parte da indústria e do comércio.

O nosso planeta não pode esperar… Há muita gente passando fome e qualquer política de sustentabilidade precisa levar em conta este vetor. Mas enfrentamos outro problema, em esfera global: faltam líderes, faltam super heróis capazes de polarizar as atenções para soluções reais e salvadoras. Existem, é verdade, alguns super heróis anônimos (ou não tão conhecidos). Neste sentido, vale a pena o que escreveu Stephen Kanitz no artigo Fazendo a Diferença.

Sim, já ingressamos numa nova era geológica: o Antropoceno, em que a humanidade é responsável pelas mudanças geológicas e climáticas do planeta.

, , , , , ,

1 Comentário