Posts Tagged Michel Temer

O fim da República?

Assim como você, também tive acesso à notícia da delação envolvendo nosso atual presidente, Michel Temer e um ex-candidato à presidência, Senador Aécio Neves. É impossível não ficar estarrecido diante da gravidade do que nos é apresentado por intermédio dos noticiários. Por esta razão, para preservar a isenção e a imparcialidade, optei por estudar os mapas astrológicos correspondentes no dia seguinte.

A primeira impressão, após uma análise minuciosa, é o abalo sofrido pela identidade e imagem do país. A repercussão na imprensa estrangeira foi imediata e, entre nós, misturam-se assombro, indignação e falta de perspectivas. Fala-se de novas eleições, contrariando o que prescreve a Constituição de 1988. Hoje, vieram-me à lembrança as palavras de meu avô, que dizia que bastavam um único artigo: “Todo brasileiro deve ter vergonha na cara. Revogam-se todas as disposições em contrário”. Chamava aos parlamentares de “Assembléia prostituinte“.

Com esta palavras em mente, resolvi investigar dar outro rumo às minhas investigações astrológicas e incluir o mapa da promulgação da Constituição de 1988. Ao fazê-lo, minhas suspeitas se confirmaram. As notícias da época deram ênfase aos aspectos sociais da nova Constituição. Porém, como dependia de regulamentação em vários aspectos, permitiu diversas brechas jurídicas, propiciando o surgimento da promiscuidade entre os três Poderes e o meio empresarial através do sistema eleitoral.

Em outras palavras, apesar de aparentemente minuciosa e abrangente, de fato, a Constituinte foi promulgada incompleta, a ponto de existirem diversas emendas. Com respeito às eleições, acabaram dando vantagem a quem obtivesse mais exposição nos meios de comunicação e não necessariamente que estivesse melhor preparado para exercer a função a qual se candidatava ou ainda (e principalmente), tivesse um plano de governo (cargos executivos) ou uma proposta a ser defendida (cargos legislativos). O resultado é conhecido, transformando os Poderes da República em balcões de negócio.

Sem dúvida, é preciso apurar minuciosamente os fatos, responsabilizar aqueles que cometeram delitos. Entretanto, é preciso olhar um pouco além percebendo que o atual sistema eletivo não tem representatividade. Trata-se de um fenômeno mundial, que no Brasil, resultou no desvio de enormes recursos públicos para fins particulares, quando o mandato é, de fato, público e não pessoal.

O clipe abaixo contém a avaliação astrológica a partir dos mapas da Independência do Brasil, Eclipse Solar de 26/02/2017 e a hora (aproximada) em que a notícia veio a público através do plantão do Jornal Nacional.

Conclusão

Uma análise preliminar dos mapas acima aponta que a notícia do envolvimento de Michel Temer e Aécio Neves são apenas a ponta do iceberg de mudanças há muito esperadas nos rumos da condução da política em nosso país. Estas não virão de imediato, mas ocorrerão a partir de outubro e dezembro de 2017, estendendo-se ao longo de 2018, ano eleitoral.

As configurações que incluem Vênus, em todos os mapas, inferem a importância das mulheres neste momento vivido pelo Brasil, especialmente através de uma maior participação não apenas no mercado de trabalho, mas também, nas decisões dos destinos da economia. Acredito que são um mercado consumidor respeitável (em São Paulo, o número de mulheres que adquire imóveis ou veículos ou ainda, inicia novos empreendimentos, é considerável e superior ao dos homens).

Por fim, a análise destes mapas não permite indicar a renúncia ou impedimento de Michel Temer. Para este fim, outros mapas terão de ser investigados.

Anúncios

, , , ,

5 comentários

O hábil Michel Temer

Com a recomendação da Comissão do Senado de seguir com o processo de impedimento da Presidente Dilma, parece realmente óbvio que o vice-presidente Michel Temer venha a assumir a Presidência do país em breve.

Antes de escrever estas linhas, li sua biografia na Wikipedia. Visivelmente, trata-se de um político hábil e ambíguo. Da biografia acima, destaco uma passagem que reflete com clareza o problema que sempre representou para Dilma Roussef:

Ao chamar a atenção para um potencial problema da união PT-PMDB em um futuro governo, o historiador Luiz Felipe de Alencastro disse: “Uma presidenciável desprovida de voo próprio na esfera nacional, sem nunca ter tido um voto na vida, estará coligada a um vice que maneja todas as alavancas do Congresso e da máquina partidária peemedebista.”

O atual momento político vivido pelo país desde o início de dezembro de 2015 reflete a frase acima e o poder de articulação do vice-presidente, a liderança que exerce sobre o PMDB, seus amigos de vários anos, bem como, suas alianças.

O diagrama abaixo contém o mapa astrológico de Michel Temer ao redor do mapa astrológico do Brasil. As diversas e importantes conjunções entre os dois temas apontam indiscutivelmente a relação existente entre os rumos e destinos de ambos, ou seja, Michel Temer tem a sua vida associada ao país.

temer_brasil

A conjunção entre Vênus dos dois mapas aponta sua capacidade de articulação junto ao meio empresarial bem como, a credibilidade que dispõe para fazer funcionar a relação “indústria e comércio”. Esta característica é reforçada pela posição de Marte em seu mapa, em Virgem e na Casa I.

Michel Temer possui a conjunção entre Júpiter e Saturno em Touro, formando uma conjunção com Saturno do mapa do Brasil. Esta combinação sugere uma reorganização das contas públicas, seguindo padrões tradicionais, afasta qualquer tipo de desvario. Ao contrário, sugere que a cartilha econômica seguida por Michel Temer será conservadora e óbvia.

Marte, que citei acima, forma uma conjunção com Mercúrio, regente do Sol, todos em Virgem. Mercúrio governa ainda a conjunção existente entre Júpiter e Lua, no mapa do Brasil. Considerando que a Lua de Michel Temer se encontra a pouco menos de 2° de seu Meio-Céu, a expectativa é que, ao assumir, adote um discurso mais inflamado, pragmático e eficiente ao anunciar as primeiras medidas para conter a crise que tanto tem atingido a população e a classe trabalhadora.

Entretanto, não podemos esquecer que Michel Temer é articulador hábil e a sua principal “arma” será governar com amigos em quem confia, podendo, graças às suas relações e credibilidade, montar o tal do “gabinete de notáveis”.

Para finalizar este primeiro artigo a respeito do vice-presidente, que apesar de ser filiado ao PMDB desde 1981, mantém ótimas relações com o PSDB através dos amigos José Serra, FHC e Mário Covas (falecido em 2001). E como diz o ditado: “Quem tem amigo, não morre pagão…

, , ,

4 comentários