Posts Tagged estrela

Sucesso no Mapa Natal – o caso de Gisele Bündchen e Neymar

Será que é possível identificar do sucesso profissional a partir do mapa natal? Se isso for possível, quais são os fatores que apontariam nesta direção? Porque algumas pessoas são melhores sucedidas que outras?

Estas perguntas surgiram a partir de um comentário a respeito da aposentadoria precoce de Gisele Bündchen e se estendeu ao caso de Neymar. Por esta razão, dedicar-me-ei a avaliação destes dois mapas neste pequeno artigo. Sem qualquer sombra de dúvida, ambos são bem sucedidos e isto se encontra nitidamente indicado como um fato em seus temas de nascimento.

Gisele Caroline Bündchen

mapa_giseleObserve que ela tem Marte exilado em Libra; Júpiter exilado em Virgem; e, Lua na Via Combusta, em queda, em Escorpião. Estas posições, por si só, são indicadores debilidades com relações aos interesses e motivações que cada astro representa.

Sob a ótica de Gauquelin, ela tem quatro astros em Zona Plus que, mesmo não sendo indicadores de sucesso, são condutores nesta direção: Vênus, Júpiter, Saturno e Marte. Este último, encontra-se angular e Vênus é senhor do Meio-Céu.

arvore_gbA Árvore de Domicílios representa como ela encadeia as suas motivações e interesses. Como não tem nenhum astro domiciliado, não conta com um dispositor final. Seus astros se encontram encadeados num circuito fechado, com Saturno e Júpiter, na Casa IX (da fama) como resultados do quadrado composto de Mercúrio, Vênus, Marte e Lua. O Sol, representante do poder pessoal, em quadratura com a Lua, também se encontra fora do quadrado.

O Sol em Câncer na Casa VII aponta para a empatia com o público em geral, mas especialmente, com seus agentes ao longo de toda a sua vida profissional. Júpiter e Saturno em Virgem, na Casa IX, são indicadores do perfeccionismo e profissionalismo que caracterizaram a sua carreira, especialmente quando governados por Mercúrio em Câncer, retrógrado, sempre buscando o melhor para a sua autoimagem.

Por sinal, Mercúrio conta com a conjunção de Canopus, estrela associada à prosperidade e ao sucesso. E o Ascendente forma também uma conjunção com Vega, que aponta na mesma direção, mas ainda, para uma boa fortuna.

Neymar dos Santos Júnior

mapa_neymarHá dois horários disponíveis para seu mapa. Utiliza o horário existente em sua certidão de nascimento.

Para início de conversa, conta com o afortunado signo de Sagitário no Ascendente. Estas pessoas não passam desapercebidas e costumam ser favorecidas pelas oportunidades na vida.

arvore_neymarConta com Saturno domiciliado em Aquário, que é também o dispositor final. Sua atividade profissional exige senso de equipe e há mais astros neste signo, como é o caso do Sol (exilado) e Mercúrio. Júpiter é o astro que confere fama e também se encontra exilado em Virgem e retrógrado. Em contrapartida, Marte em Capricórnio está honrado pela disciplina e inteligência prática de Saturno. A Lua em Peixes confere visão estratégica mas também o poder de visualizar o futuro (e de realizá-lo).

Pelo método de Gauquelin, trata-se de um Traço 10, que constrói a sua carreira com determinação e foco, atingindo posições elevadas graças à disciplina e ao aperfeiçoamento constante. São geralmente encontrados entre os melhores profissionais autônomos, presidentes ou donos de empresas.

Antares é a estrela que se encontra em conjunção com o Ascendente, conferindo espírito guerreiro, liderança. Esta é uma das mais poderosas estrelas, como os antigos consideravam, associada a um dos quatro pontos cardeais e portanto, indicadora de destaque público quando conectada a um dos Ângulos.

Por fim, todos os astros de seu mapa se encontram nos Termos dos benéficos (Júpiter e Vênus, que se encontram em trígono), apontando colaboradores que realmente ajudam a sua vida. Aqui há um detalhe importante a destacar: Vênus se separa dos colaboradores representados por Júpiter e se aplica a Marte: o desempenho de sua profissão (futebol ou qualquer modalidade esportiva) sempre estará favorecida pelas pessoas certas nos lugares certos, sejam dirigentes como pessoas próximas que, eventualmente, conhecem outras pessoas importantes.

Vale apontar que o dispositor final Saturno forma conjunção com Mercúrio, ambos em combustão. Porém, o Sol é o senhor do Meio-Céu, reforçando o destaque individual graças ao inteligente preparo físico, mas também, à “boa estrela” que aparenta ter.

Conclusão

Isoladamente, nenhum dos fatores acima listados levam ao sucesso. Ainda, o sucesso de Gisele já se encontra devidamente consolidado, não podendo se dizer o mesmo de Neymar. Em comum, a facilidade de reunir grandes fortunas e atrair as boas oportunidades, o que se trata de meio caminho andado para alcançar o sucesso profissional.

A busca da competência e da excelência é destaque em ambos, o que mostra que os resultados alcançados não são frutos do acaso, mas sim da dedicação às suas carreiras. Possivelmente, Neymar não seria bem sucedido se exercesse outra carreira que não a esportiva. Gisele seria bem sucedida em qualquer carreira onde houvesse exposição de sua imagem.

As características vocacionais de ambos são diferentes e Gisele também seria bem sucedida em qualquer atividade de destaque no ambiente corporativo.

Portanto, é possível verificar se uma pessoa será bem sucedida a partir de seu mapa natal e, uma soma de fatores concorre nesta direção e nunca uma indicação isolada. Ainda assim, é preciso estar na carreira certa, indicada pela vocação do mapa e contar com as oportunidades que a vida oferece. Porém, o verdadeiro sucesso é resultado do empenho, da dedicação e do esforço de alcançar sempre melhores resultados e de se aperfeiçoar.

Anúncios

, , , , , ,

2 comentários

O que há para ver em Julho de 2014

Apenas as conjunções da Lua com Marte e Saturno serão visíveis, pois as com os demais planetas ocorrem durante o dia.

A conjunção com Marte ocorre no dia 05, às 22:31, próximo à estrela Spica. Olhe na direção Oeste, um pouco acima do horizonte. Saturno estará um pouco acima. A estrela brilhante à direita é Arcturus.

lua_marte

Dois dias depois, no dia 07, às 23:11, a conjunção da Lua é com Saturno. Basta olhar novamente na direção Oeste.

lua_saturnoAmplie as imagens para visualizar melhor.

No dia 20, Saturno volta ao movimento direto. As imagens abaixo mostram a retrogradação de Saturno no interior da Constelação de Libra. Como a estrela Zubenelgenubi se encontra na Eclítica, é fácil acompanhar o astro “voltando” no Zodíaco.

saturno retro

O ingresso de Júpiter em Leão ocorre no dia 16, às 07:30, muito próximo ao Sol para ser observado:

stellarium-000

Marte ingressa (enfim) em Escorpião no dia 25, às 23:31. As divisões do Zodíaco não são visíveis, apenas convencionadas a partir do Ponto Vernal. Note como se ocorre próximo aos pés da Constelação de Virgem e próximo à Spica, a principal estrela da Constelação da Virgem:

stellarium-001

Vamos identificar as estrelas no céu? Cerca das 23 horas, olhe na direção Norte, pouco acima do horizonte. Localize três estrelas brilhantes, como abaixo. São Vega, Altair e Deneb. Vega tem brilho azulado; Altair tem um brilho que tende para o branco pálido; e Deneb, tende para o amarelo pálido. Formam um triângulo:

estrelas1

Em torno desta mesma data, pela manhã, cerca de 05:30, olhe para a direção Leste e procure pelas Três Marias (Alnilam, Alnilak e Mintaka, no Cinturão de Órion). Numa direção, apontam para Aldebaran, avermelhada, na Constelação do Touro; na outra direção, para Sirius, a estrela mais brilhante do céu. Um pouco mais à direita, você verá Canopus, a segunda estrela mais brilhante do céu, na Constelação da Carena. Aproveite para curtir o nascimento de Vênus, sempre um espetáculo à parte.

sirius_canopus

 

, , , , , , , , , ,

Deixe um comentário

O que há para ver em Junho de 2014?

ceu06_01

Em 01/06/2014, cerca das 21:30, olhe para o Zênite e você verá Marte, de coloração avermelhada e, com boa sorte, Saturno, um pouco mais à sua direita. Spica (Constelação de Virgem) é uma estrela pálida, porém bem visível e, um pouco mais acima, Arcturus (constelação do Boieiro). Quando representadas no Zodíaco, estas duas estrelas se apresentam quase com a mesma longitude. é Note como é importante olhar para o céu: as estrelas se encontram um bocado distantes uma da outra.

ceu06_02

No dia 07/06/2014, Mercúrio começa a retrogradar (até o dia 01/07/2014). Com muita sorte, poderá vê-lo no horizonte Oeste. Júpiter também estará se pondo, suficientemente brilhante para ser visto. Da mesma forma que a estrela Sirius, a mais brilhante do céu, que está um pouco mais à esquerda.

ceu06_03

Na manhã de 24/06/2014, cerca de 05:30, volte-se para o horizonte Leste para ver a conjunção entre Lua e Vênus. No Zodíaco, estarão em Signos diferentes e, para alguns, a Lua estará fora de curso. Olhe para a imagem e tire as suas próprias conclusões:

  • O fato da Lua e de Vênus estarem em Signos diferentes diminui a intensidade da conjunção?
  • A Lua pode mesmo ser considerada fora de curso?

ceu06_04

Céu noturno em 15/06/2014, cerca das 20:30 horas. observe o tamanho que a constelação de Escorpião ocupa no céu. Ainda, Saturno retrógrado no Signo de Escorpião, mas na constelação de Libra. Esta imagem deixa bem claro a diferença entre Signos e constelações. A constelação de Escorpião é uma das poucas que podem ser facilmente identificadas no céu por seu formato.

Nota: Imagens obtidas com o software livre Stellarium com as coordenadas geográficas e altitude da cidade de São Paulo. As três primeiras imagens simulam a névoa e poluição existentes nos grandes centros urbanos.

 

 

, , , , , , , ,

1 Comentário

Schumacher em coma induzido

sc03Michael Schumacher, o piloto mais vitorioso da F1, acidentou-se enquanto esquiava. Bateu com a cabeça numa rocha, resultando em grave traumatismo craniano. Já passou por duas cirurgias e é mantido em coma induzido. Seu estado é considerado crítico e luta pela vida.

Uma pesquisa sobre este tipo de lesão não sugere resultados alentadores: pode levar à morte ou, o no mínimo, deixar sequelas. É muito raro passar incólume.

Ele nasceu em 03/01/1969, às 13:43, em Hürth, GER. Sua vida foi marcada pelo risco. Mesmo assim, um acidente desta natureza deveria estar indicado no mapa natal. Uma primeira abordagem mostra:

  • Sol na Casa VIII, Capricórnio: Natureza calculista e determinada, sem medo da morte, que é encarada de maneira fria. Ao final de uma corrida, em que acusou Dammon Hill de condução perigosa, teria dito: “Se quiser me matar, encontre uma outra maneira.”. Este Luminar forma uma quadratura com o seu regente, em Áries, signo da Exaltação do Sol.
    Nasceu algumas horas antes da Lua Cheia, o que torna ainda mais frio, calculista e crítico com relação a si mesmo e aos demais. Esta Lua domiciliada em Câncer, na Casa II, é o Hyleg, segundo Bonatti.
  • Marte domiciliado em Escorpião, na Casa VI: É o risco calculado, mas também, a aposta no limite entre a vida e a morte. Juntamente com o Sol e Júpiter (em Libra, na Casa VI), indica o comportamento do piloto nas pistas. Este planeta é o Alcohoden.
  • Saturno encontra-se feliz na Casa II, embora em Queda e num signo interceptado (Casas de Campanus). Portanto, o dispositor do Sol e de Mercúrio, regente do MC, é um astro que não conta com toda a sua força para realizar o que é de sua natureza. Portanto, o seu papel de oferecer limites ou funcionar como um freio, é prejudicado por sua condição no Mapa Natal.

Uma abordagem mais detalhada tem de necessariamente passar pela estrela Alcyone, colocada no Ascendente, numa órbita 11′. A literatura indica que, junto ao Ascendente, é um indicador de ambição, fama e glória. Mas igualmente, de acidentes na cabeça, na face e nos olhos.

sc01O acidente de esqui ocorreu às 11:07, na estação de Meribel, em Albertsville, FRA. Os trânsitos apontam para a falta de atenção e cuidado (Mercúrio Cazimi, Vênus retrógrada no MC, Marte quadrando a Lua e o Sol). A quadratura entre Marte e a Lua, que é o Hyleg, é um indicador de acidente, mas não pode ser tomada isoladamente.

Usando-se o método do Arco Solar, obtido para o dia e hora do acidente, obtém-se:
sc02

  • Marte trígono com Saturno natal.
  • Sol conjunção com Vênus natal (Hyleg, segundo Ptolomeu).
  • Fortuna conjunção com Sol natal.

Nenhuma das indicações acima aponta para seu falecimento.

Saturno é o astro que governa o período da Firdária. Conta com a participação do Sol até Abril de 2015. Novamente, uma indicação de uma longa permanência num hospital ou internação e reabilitação demorada.

A Profecia para 2014 coloca o Ascendente na Casa IX. Neste caso, o MC estará na Casa VI e o IC na Casa XII. As configurações do regente da Casa VI sugerem que, através do seu tratamento, esteja lutando por sua vida (como já foi noticiado). Mas como o regente da Casa XII se encontra na VI, a recuperação não depende apenas da qualidade e natureza do tratamento ou cirurgias pelas quais tenha de passar. Assim, a Profecia não é tão promissora quanto ao futuro do piloto.

Placidus considerou o método do Alcohoden confuso e impreciso e aperfeiçoou o seu sistema de Direções Primárias. Fazendo os cálculos pelo método dos semiarcos e empregando as direções mundanas chega-se que, no dia 22/12/2013, Marte forma uma oposição com Vênus. Este último astro é o regente do Ascendente e é considerado o Hyleg, por Ptolomeu. Portanto, as Direções Primárias também não apontam para a sua morte, mas para um tratamento severo e que oferece graves riscos, especialmente ao sistema nervoso.

As últimas notícias confirmam a seriedade do estado de saúde de Michael Schumacher. Alguns acreditam que não resista ao traumatismo e acabe falecendo. As indicações astrológicas não apontam nesta direção. Contudo, não sou Deus: há resoluções que só cabem à Ele.

, , , , , , , , , , , , , ,

5 comentários

Algo maior?

Hoje em dia, é costume perguntar sobre tudo, ao menos entre os acadêmicos ou pesquisadores. E resolvi fazer o mesmo com a Astrologia.

Embora possa ser mais antiga, sabe-se que ela surgiu na Suméria em cerca de 2400 aec, junto com outras técnicas, artes e ciências. É intrigante que uma civilização que vivia praticamente no neolítico, em cerca de 300 anos passou a dominar conhecimentos especializados como trigonometria, arquitetura, hidráulica, astronomia e leis (Código de Hamurabi).

Entre os antropólogos, a tese mais aceita é que o saber astrológico, juntamente com todos os demais saberes que possibilitaram o florescimento da civilização suméria, tenha sido revelado ou transmitido por agentes externos. Há algumas teses acadêmicas escritas sobre o tema, variando a maneira como discorrem a respeito desta hipótese, denominada exógena. Entretanto, existem indícios de que a observação astrológica seja bem mais antiga, recuando a talvez cinco ou seis mil anos.

Partindo da premissa de que um agente exterior, um mensageiro ou ET (ou um conjunto deles, mensageiros ou Ets) tenha transmitido o saber astrológico entre vários outros saberes eu pergunto:

  • Porque estes seres supostamente evoluídos (a ponto de se deslocarem até este longínquo planeta) se deram ao trabalho de ensinar a Astrologia?

Vários livros tentam nos convencer que a Astrologia surgiu pela necessidade de prever as estações e melhores épocas para a colheita. Trata-se de uma resposta que pode ser facilmente descartada na medida em que sabemos que em várias partes do mundo foram erigidos monumentos ou templos a céu aberto para acompanhar o movimento de alguns astros.

Particularmente, defendo a ideia de que a Astrologia surgiu como instrumento para contar o tempo, com a função de servir de calendário. No Oriente Médio e Vale do Indo, onde a Astrologia floresceu nos primórdios, dispunha de calendários astrológicos de longo prazo, muito maiores e mais extensos que a duração de uma vida humana. Não há sentido em contar ciclos de mais de dois ou três mil anos.

Ter o controle sobre o tempo permite planejar o futuro. Controlar o tempo é ter o poder sobre a existência. Hoje, dizemos “tempo é dinheiro”. Alguns sacerdotes (magos-astrólogos) incutiam medo prevendo eclipses (ocultação do Sol ou da Lua).

Mas deve existir algum propósito ainda maior. Várias culturas e tradições antigas associam as estrelas e constelações aos deuses e muitas delas, dizem que suas origens são desta ou daquela estrela (Sirius, Capella, Vega, Aldebaran, etc…). E a Astrologia dos primórdios estava diretamente associada às constelações e estrelas, os signos não eram tão importantes como hoje em dia.

Novamente uma pergunta:

  • Será que a Astrologia era um caminho eu poderia nos indicar o caminho de ida para algum outro lugar que não a Terra? Ou um retorno a uma morada perdida ou superior?

Se esta hipótese puder ser verdadeira, então a Astrologia poderia nos dar um caminho de algo que hoje denominamos “elevação espiritual” de uma maneira tanto coletiva como individualizada, como queriam Kepler e Campanus.

Como isto se processa? Como obter esta informação? Será uma espécie de gnose terapêutica? Um autoconhecimento profundo com propósitos transcendentes e apologéticos?

O saber astrológico que chegou até os gregos e egípcios já veio desfigurado e o foi mais ainda durante os vários séculos na Europa. O século XX assistiu, quanto à Astrologia, novas pesquisas e estudos, mas também, enxertos e adaptações que tornaram irreconhecível as fontes originais, a ponto da Astrologia se tornar um instrumento bidimensional (The Round Art, de A. T. Man é um exemplo).

Mas ainda dá tempo… Como escrevi acima, os antigos lidavam com ciclos muito longos. Um ciclo de eclipses, por exemplo, dura entre 17 a 21 séculos…

Vamos reencontrar o nosso Caminho através da Astrologia?

, , , , , , , , ,

4 comentários

Rola ou não rola?

Aí, durante a consulta ao cliente, você diz que o cliente ganhará um bom dinheiro. Ou ainda, que terá uma enfermidade com febre. Ou irá adquirir um apartamento grande. E ele lhe pergunta quanto dinheiro, a intensidade da febre ou o tamanho do apartamento… E aí? O que é possível responder a partir das regras de interpretação astrológica?

Esta questão tem desafiado os astrólogos de todos os tempos. Guido Bonatti, em sua 99ª Consideração, menciona Mas’halla ao tentar elucidar esta questão e atribui a intensidade dos resultados a certas estrelas, algumas ditas benéficas e outras maléficas. Nesta consideração, dirigida tanto à questões como à natividades, desenvolve uma lógica que foi corrente durante durante a Idade Média, o da perfeição.

Pela ótica de Bonatti, o significado de um dado astro pode resultar numa “perfeição completa”, “perfeição parcial”, “imperfeição parcial” ou “imperfeição completa”. Honestamente, trata-se de uma graduação bastante subjetiva, especialmente porque não consigo distinguir a diferença entre uma “perfeição parcial” e uma “imperfeição parcial”. Contudo, devemos lembrar que Bonatti não distinguia muitas diferenças entre a ação de um astro domiciliado ou exaltado.

William Lilly usava um sistema bastante simples que pode ser usado para qualquer outra questão. Ao pontuar os astros em razão de suas forças, ele os graduava em “fortunas” e “infortunas” e assim, tinha como julgar se com que intensidade poderia realizar o que prometia. Embora pareça lógico e óbvio, trata-se de um método que nem sempre traz os resultados esperados quando julgamos uma natividade.

Tanto Bonatti como Lilly empregavam todas as dignidades essenciais e as acidentais para emitir os seus julgamentos.

Morin de Villefranche criou um sistema praticamente novo ao descartar o uso de certas dignidades, sem explicar a razão pela qual o fez. Em seu sistema de determinações, a ação de um astro poderia resultar em sucesso, pode impedir a sua realização, uma vez realizada pode ser destruída ou, uma vez alcançada pode ser motivo e tristeza e frustração. Obviamente que Morin se refere às natividades embora a mesma lógica possa ser aplicada às questões.

Primeiramente, ao excluir certas dignidades no julgamento da capacidade de um astro realizar o que promete, tende a nivelá-los por baixo, na categoria de peregrinos e, portanto, sem a certeza de seu modus operandi. E depois, ao mencionar a possibilidade de tristeza e frustração agrega uma componente subjetiva que está na contramão da Astrologia Racional que elaborou em sua monumental obra.

Assim, mesmo Morin não foi capaz de responder a dimensão e intensidade dos resultados esperados da ação de um dado astro.

Eu sugiro um sistema simples proposto por Anthony Louis:

  • Astro domiciliado: muita força, realiza bem o que promete.
  • Astro exaltado: força moderada, realizar moderadamente o que promete.
  • Astro em queda: pouca força, pouco realiza o que promete.
  • Astro exilado: quase nenhuma força, mal realiza o que promete.

E quanto às dignidades acidentais, escreve que um astro domiciliado e forte é como se fosse “o cara certo no lugar certo”.

Como método interpretativo, é bastante simples para avaliar justamente o que Bonatti pretendia com o uso das estrelas. Mas ainda não resolve a questão do tamanho da casa ou de quanto dinheiro será ganho.

A melhor aproximação, mesmo com falhas, é a de Lilly. Uma vez que a natividade estiver avaliada, ponderada e julgada, encontra-se o nível de realização para cada promessa ali indicada. Se para aquele nativo o “padrão” são febres de 40º, o “muito” ou “pouco” deve partir desta marca. Outro nativo pode ter um “padrão” de febre em torno de 38º e esta deve ser a referência para avaliar a intensidade. O mesmo vale para outros tipos de informações obtidas através de qualquer método de interpretação astrológica.

Porém, tem também a sua dose de subjetividade…

, , , ,

1 Comentário

O Eclipse de 20/05/2012

Os eclipses são os grandes marcadores de tempo, especialmente porque envolvem as duas Luzes do céu.

Os eclipses são ocultações de uma das Luzes pela outra. Assim, um eclipse solar ocorre quando a Lua se encontra entre a Terra e o Sol, por ocasião da Lua Nova. num eclipse lunar, é a Terra que se encontra entre as Luzes e faz sombra sobre a Lua, ocorrendo na Lua Cheia.  Os eclipses solares são mais importantes, uma vez que é o Sol que fica encoberto pela Lua.

Os eclipses ocorrem sempre numa distância de até 8,5º dos Nodos Lunares. Portanto, os eclipses que ocorrem junto ao Nodo Norte ou Cabeça do Dragão tem uma ação diferente daqueles que ocorrem junto ao Nodo Sul ou Cauda do Dragão.

Conforme a sua ocultação, os eclipses podem ser totais, parciais ou anulares. Segundo Ptolomeu e Bonatti, os eclipses são mais importantes nas regiões em que são visíveis e a duração de seus efeitos é proporcional ao tempo de ocultação:

De Tetrabiblos, Livro II, capítulo 6: DA DATA DOS ACONTECIMENTOS PREDITOS
O segundo e cronológico título, pelo qual devemos descobrir as datas dos acontecimentos significados e a sua duração, será considerado como se segue. Na medida em que os eclipses que têm lugar na mesma data mas não duram o mesmo numero de horas ordinárias em todas as localidades, e como os mesmos eclipses solares não têm em todos os lugares o mesmo grau de obscurecimento, ou o mesmo tempo de duração, determinaremos primeiro a hora do eclipse, em cada uma das localidades mencionadas e, para a altitude do polo, centros, tal como numa natividade; em segundo lugar, quantas horas equinociais dura obscurecimento do eclipse em cada uma.
Pois, quando se examinam estes dados, se for um eclipse solar, compreendemos que o acontecimento predito durará tantos anos quantas as horas equinociais que determinarmos e, se for um eclipse lunar, tantos meses.
 
Sete Segmentos de Cardan, aforismos relativos aos eclipses:
11. Um eclipse da Lua prolonga os seus efeitos pelo mesmo número de meses que a sua duração em horas, e o do Sol pelo mesmo número de anos.
12. Um eclipse tem um efeito triplo, primeiro poderoso devido à conjunção ou oposição durante a qual acontece; segundo geral, porque arrefece lentamente e, por isso, se prolonga por muito tempo. Terceiro o poder que recebe do regente do lugar em que acontece e de outras posições desse momento.

Características

O eclipse de 20/05/2012 ocorre em 00º 20′ de Gêmeos, em conjunção com a estrela Alcyone. Em seu máximo, o Sol alcançará uma altura de 60º, considerada forte. O tempo de contato dos Luminares é de cerca de 3,55 horas, perfazendo uma ação de 3 anos e 7 meses a partir desta data. Seu efeito é catabólico, ou seja, de liberar energia (os antigos diriam que tem um poder destrutivo, particularmente pelo Signo Zodiacal em que ocorre).

Os eclipses são agrupados em séries, de acordo com a sua geometria (ângulo de incidência em relação à Terra). Este eclipse pertence à Série de Saros 128, iniciada em 29/08/984 e que se encerra em 22/11/2282, ou seja, depois de 1298 anos.

Este eclipse estará visível numa larga região da Ásia, como indicado na imagem obtida do site de Fred Espenak. Nele, há todas as informações necessárias à avaliação do eclipse, antes de sua interpretação astrológica.

Algumas idéias

Pesquisando os eventos associados aos mais recentes eclipses da Série de Saros 128, nota-se que há uma pequena ênfase na busca da paz e da conciliação, bem como, uma tendência ao desenvolvimento artístico, com o surgimento de movimentos culturais ou novas escolas de pensamento. O fato de ocorrer no Nodo Sul indica uma disseminação de ideias que levam na direção do entendimento e da concórdia.

Acima, o mapa do eclipse, obtido para o local e hora de máxima ocultação. Note que Júpiter e Mercúrio (regente do Asc e do Eclipse) se encontram no Meio-Céu, reforçando a noção de diálogo entre nações estrangeiras. Ainda, a oposição entre Marte e Netuno é um convite para buscar soluções para os conflitos de longa data (brigas intestinas). Estes últimos astros formam um T-Square com os Luminares.

Com a estrela Alcyone associada ao Sol e à Lua e, especialmente se culminando, representa as principais autoridades militares de um país ou nação.  Alcyone faz parte das Pleiades, na constelação de Touro e, de um modo geral, não é um bom presságio. Alcyone é a mais brilhante dentre elas e é associada honra e glória, se em boas condições.

Entretanto, gostaria de ir mais além. Este é um eclipse antigo dentro da Série de Saros. Embora astrologicamente não existam muitas indicações de associação com os militares, algumas invasões recentes começaram logo após eclipses desta série, para ao final, chegar-se a acordos de paz complexos e, inicialmente, considerados absolutamente improváveis.

Teremos mais alguns anos de eclipses ocorrendo no eixo Gêmeos e Sagitário, tradicionalmente ligado á informação, mas também, aos ventos da mudança. Este eclipse percorre uma região que recentemente vem sendo assolada por catástrofes naturais (terremotos e tsunamis) e forçando seus moradores e deixarem para trás divergências sociais, culturais ou religiosas em razão do enorme número de perdas humanas. E, por isso mesmo, encaminhando-as ao exercício da solidariedade. Este diálogo pode ser claramente notado na configuração da oposição entre Marte e Netuno quadrando ao Eclipse.

Há também a ideia de perda de colheitas em razão da estiagem ou falta de chuvas nas regiões de visibilidade do eclipse. Esta configuração sugere seca e sementes que não vingam ou ainda, são comidas pelas aves. Num dos mitos associados às Pleiades, como constelação de Inverno (Hemisfério Norte), são associadas à agricultura.

Mas para quem gosta e curte as questões associadas às possibilidades de elevação da consciência que se abrem a partir de um eclipse, este trata de buscar o conhecimento dentro de si e não fora, antes de ir ao encontro dos mistérios divinos ou do Universo. Gêmeos é o signo das colunas do Templo de Salomão. Júpiter e Mercúrio, em Touro, preconizam a sobrevivência ou a manutenção de valores morais, éticos ou filosóficos simples e práticos, ligados ao cotidiano ou à própria Natureza, antes que a Terra se aqueça acima de suas próprias possibilidades e as marés se elevem (Marte em oposição a Netuno, Virgem/Peixes).

Entretanto, prefiro ver de que há um trabalho a ser feito antes de se alcançar o conhecimento dos céus. E este trabalho passa pelo aperfeiçoamento pessoal e pela responsabilidade que temos uns com os outros enquanto seres deste planeta. Responsabilidade esta que inclui todos os seres vivos, animais, plantas e tudo o que forma esta jóia do Sistema Solar que conhecemos como planeta Terra.

 

, , , , , , , , , , , , , ,

4 comentários