Posts Tagged capricórnio

Mercúrio retrógrado (Janeiro 2016)

Janeiro costuma ser o mês da ressaca do final do ano. Encerrado o período de festas, volta das férias e você acha que depois de pular sete ondas na praia a sua vida no ano milagrosamente será diferente do que semeou no ano anterior.

As características astrológicas deste mês o tornam chato e arrastado. Dois astros iniciam o seu movimento retrógrado logo nos primeiros dias. Entre 05 e 25/01, Mercúrio estará retrógrado do início de Aquário até a metade de Capricórnio. E, a partir do dia 08/01, será a vez de Júpiter retrogradar em Virgem. A Lua Nova de Capricórnio ocorre em 09/01, data que Vênus formará uma conjunção com Saturno em Sagitário.

Mercúrio ingressa na zona retrógrada em 19/12/2015. Até sair da zona retrógrada, formará três trígonos com Júpiter (ambos diretos, em 25/12; ambos retrógrados, em 15/01; Mercúrio direto, em 06/02). Sai da zona retrógrada em 14/02/2016.

Veja a imagem abaixo para compreender o movimento dos astros durante o período. Marte pouco participa dos trânsitos nesta época.

Slide1

Tenho dito que Júpiter em Virgem se encontra associado à pobreza e à falta de trabalho. Representa diminuição da atividade produtiva e a consequente redução do meio circulante. Quando retrógrado, estaremos diante de oportunidades para lidar com estes temas. Entretanto, o que mais chamará a atenção é estarmos colhendo os frutos do que vem ocorrendo quanto a estes temas desde quando ingressou na zona retrógrada, em meados de outubro. Esta retrogradação permite rever métodos de produção, embora possa reduzir margens de lucro. Diz respeito apenas à atividade industrial e ao setor de serviços.

Apresento duas interpretações para a retrogradação de Mercúrio, não excludentes entre si.

Reorganização das grandes redes de varejo, redução dos estoques e das lojas. Diminuição do portofólio de produtos oferecidos. O resultado imediato é a redução de postos de trabalho, dos impostos recolhidos e dinheiro circulando.

  • No Judiciário, revisão de processos relevantes em razão de fatos novos surgidos nos últimos dias de 2015. Não há consenso entre os juízes designados para formular pareceres importantes ou de destaque. De maneira indireta, poderemos nos deparar com declarações de juízes que interferem em outras áreas e causam algum mal estar.
  • Na vida pessoal, a época da retrogradação de Mercúrio é indicada para buscar alternativas de renda através de atividades individuais ou empreendedoras.

A conjunção de Vênus com Saturno e a Lunação em 09/01 reforçam as indicações acima. Júpiter permanecerá retrógrado até o início de maio. Em 14/02/2016, após o Carnaval, Mercúrio sairá da zona retrógrada, pronto para contar outras estórias.

 

Anúncios

, , , , , ,

4 comentários

Fim de Ano, renovação da vida

No calendário civil, 2011 já vai pelo fim. Vivemos as expectativas de dezembro, com confraternizações e celebrações em todos os círculos de relacionamento e camadas sociais. Afinal, é Natal e logo depois, Ano Novo.

Quantas promessas são realizadas neste período, tendo o Sol no Signo de Sagitário. E justamente por isso, a tendência a prometer mais do que efetivamente poderá cumprir, sempre com boa vontade, coragem, boas expectativas e otimismo. É uma antevisão do futuro, sem estar exatamente lá: uma viagem mental.

O Natal ocorre no severo Signo de Capricórnio e além da reunião entre familiares e amigos, é costume dispor de uma mesa farta para simbolizar prosperidade. Repete-se esta atitude por ocasião do Ano Novo, mas com certa informalidade. É como se estivéssemos pedindo aos deuses da Astrologia, que não se deixasse levar pelo espírito de Capricórnio, que fala de economizar e poupar, de maximizar os recursos disponíveis e eventualmente, ser até avarento.

A maneira que comemoramos as festas natalinas, representa de fato como os nossos ancestrais faziam para agradecer pelas colheitas e benefícios do ano, por isso, o pernil, o peru, as nozes e os grãos. A uva é uma fruta importante, pois dela se extrai o vinho e costumava ser associada a vários importantes deuses ancestrais. No Hemisfério Norte, esta é a época mais fria do ano, após o que, o Sol reinicia a sua viagem de volta, para repetir o ciclos das estações, com destino à Primavera, a estação da renovação da vida.

Atualmente, o Ano Novo é comemorado uma semana após o Natal. Porém, de uma perspectiva astronômica, o ano se inicia entre 21 e 22 de março (atualmente). O início do calendário civil variou muito ao longo dos anos e esta data teve muito mais uma associação política do que astronômica ou mesmo, religiosa.

A celebração do Natal sempre se deu numa data próxima ao Solstício de Inverno e, em diversas culturas ao longo da História, sempre foi motiva para comemorar, ora com júbilo e alegria, outras vezes, com temor e esperança. É sabido que corresponde à época em que o deus-sol se encontra em sua fase máxima de escuridão, no Nadir de sua trajetória. Porém, o novo ano, para os povos que associaram a sua vida aos ciclos naturais, sempre se deu por ocasião do Equinócio da Primavera, quando o deus-sol ressurgia das trevas e retornava para o mundo da Luz.

Assim, é muito provável que a origem do Carnaval esteja associada ao final deste ciclo. Um ano tem 365 dias e um círculo 360º e esta diferença de 5 dias, quando colocada antes do nascimento do Sol, poderia ser muito bem associada às festividades em que os deuses dariam um cochilo para que os humanos pudessem se divertir com atividades e festividades  que, de fato, serviriam apenas para espantar os maus espíritos.

O Concílio de Nicea (325 d.C.) fixou a data da Páscoa no primeiro domingo após a primeira Lua Cheia da Primavera.  Mas, convém, ainda, notar o seguinte:

  • A data da Páscoa nunca pode ocorrer antes de 22 de Março nem depois de 25 de Abril. Se o cálculo ultrapassar este último limite, passa para o domingo anterior.
  • O dia de Carnaval, sempre à terça-feira, é 47 dias antes da Páscoa. O Dia da Ascensão, numa quinta-feira, 39 dias depois. O Domingo de Pentecostes, 49 dias depois. O Corpo de Deus, numa quinta-feira, 60 dias depois.
  • Os anos múltiplos de 100 não são bissextos, excepto se forem também múltiplos de 400.

Portanto, o Carnaval acabou se dissociando do ciclo anual, tornando-se uma data profana atrelada ao calendário religioso. Ainda, em 1582, a reforma do calendário juliano acabou por suprimir 11 dias do calendário civil. Quem dormiu no dia 04/10 daquele ano, acordou em 15/10. nem todos os países adotaram o calendário gregoriano após a sua promulgação.

De toda forma, resultou que certas festividades associadas ao ciclo do Sol e às estações do ano perdessem o seu sentido e significado, como é o caso do Ano Novo e do Carnaval (Saturnálias, para os romanos).

O Natal, entretanto, permaneceu inalterado, seja em essência, simbolismo e significado. Qualquer que seja a orientação religiosa, há plena concordância quanto à trajetória aparente do Sol em torno da Terra ao longo do ano e sua importância para a manutenção da vida em nosso planeta. Natal é o renascimento do deus ou de Deus, que encarna novamente entre a humanidade para nos redimir ou, no mínimo, nos ensinar o caminho para a reintegração com o divino.

, , , , , , , , , ,

4 comentários