Archive for category Técnicas Astrológicas

Janus 5 (review)

Se você já considera o Janus 4.3 muito bom, recomendo baixar o Janus 5. Pode ser testado gratuitamente por 30 dias, é uma excelente oportunidade para avaliar as novidades e aprimoramentos.

Instalação: Extremamente simples! É só baixar e seguir as instruções na tela. Se puder, desabilite o seu antivírus. Quando você executa o programa pela 1ª vez, abre-se o módulo de configuração.  Logo de cara, percebe-se que a inicialização do programa é mais rápida e leve.

Lembrando que a partir do Windows 7, a versão anterior (Janus 4.3) trava eventualmente e/ou não inicia, necessitando reiniciar o equipamento. O Janus 5 foi totalmente reescrito (não é uma atualização do Janus 4.3) . Sua arquitetura mais leve permite assim uma inicialização mais ágil e rápida inclusive no Windows 10, o que já é um benefício enorme.

Configuração: Nesta versão, a configuração é mais completa e pode ser acessada posteriormente através do menu, usando a opção “Settings”. Neste momento, você já se depara com a primeira grande novidade do Janus 5: tudo é fácil e totalmente configurável e editável a qualquer momento. Então, basta seguir as abas do menu de configuração e ir ajustando os parâmetros de acordo com o seu método de trabalho. É extremamente fácil.

j51

Principais novidades:

  • Acesso ágil aos diretórios de mapas (clientes, família, etc…) a partir da tela inicial.
  • Função “Preset” em todos os módulos de trabalho, dispostos em duas categorias (geral e particular) permitindo agilizar suas rotinas e tarefas habituais, deixando-as pré-configuradas. O programa já vem com várias configurações elaboradas de fábrica, que podem ser utilizadas como exemplo.
  • Importação dos diretórios de mapas do Janus 4.3 para o Janus 5.
  • Módulo de pesquisa em bancos de dados aperfeiçoado.
  • Módulo de Astrologia Tradicional: A tabela de dignidades está completa, apresentando as três Triplicidades. Aqui se encontram também as técnicas da Astrologia Helenística e os métodos de predição. Oferece várias outras opções, a maior parte delas com textos explicativos do método.  A apresentação dos mapas é configurável, sendo possível até empregar o mapa “bolinha”. Uma dica: a SAN é encontrada na aba das Partes Árabes. Há um apresentação específica para o mapa de Antíscia.

j52

  • Módulo de Astro-Cartografia permite apresentar as órbitas das linhas. Pode ser pré-configurado para representar apenas as linhas de buscas específicas (melhores locais para casamento, trabalho, escola, etc…)
  • Inclusão de um módulo de Astrologia Védica.

Prós (não listados acima):

  • Baixo custo de investimento (seja novo ou atualização), podendo ser testado gratuitamente por 30 dias.
  • O Janus 5 evoluiu bastante, mantendo a sua simplicidade e filosofia de módulos de trabalho (Tradicional, Cosmobiologia, Védica, ACG…).
  • Manteve a funcionalidade dos módulos de retificação de hora, com a possibilidade de apresentar apenas dois mapas (natal e secundárias) ao invés dos quatro mapas do Janus 4, melhorando a visibilidade. Pode ser acessado de diversos módulos diferentes.
  • A função “Linha do Tempo” inclui as datas. As Efemérides Gráficas incluem os aspectos.
  • Inclusão da função Calendário, útil para quem trabalha com horóscopos.
  • Atlas e fusos horários facilmente editáveis.
  • É possível configurar as estrelas, partes árabes e/ou asteroides que deseja empregar em suas rotinas de trabalho.

Contras:

  • O módulo de exportação de imagens está mais elaborado e com mais possibilidades de configuração, mas não suporta mais o formato WMF, que oferece melhor qualidade para exportação em Word e Power Point.
  • Não existe mais a função “Aspects to Stars”, que facilita encontrar os aspectos das estrelas em relação ao gráfico astrológico. É possível criar uma rotina através da função “Preset”.
  • A SAN se encontra na aba das Partes Árabes e não mais na listagem dos dados do mapa natal.
  • É bom checar as datas de início e fim do Horário de Verão no Brasil, uma vez que é bastante irregular. Contudo, é facilmente editável, como acima.

Conclusão:

  • Se você é um “heavy user” e  usuário do Janus 4.3, vale a pena migrar para o Janus 5. O suporte é excelente. Entrei em contato com o pessoal da Astrology House, que produz o programa, sendo sempre muito rápido e bem atendido. Mencionei alguns pequenos bugs, para os quais prometeram uma atualização brevemente.
  • A função “Preset” é muito interessante: dedique algum tempo experimentando e testando até se familiarizar completamente. Use as rotinas pré-instaladas como exemplo.
  • O manuseio e edição dos gráficos astrológicos é muito mais fácil e simples.
  • O programa é interessante e útil para os astrólogos iniciantes, intermediários e profissionais, com uma excelente relação custo-benefício.

O programa pode ser testado e/ou adquirido baixando o arquivo de instalação em https://www.astrology-house.com/

Anúncios

, ,

Deixe um comentário

A escolha de um programa de Astrologia

question03-e1495504425590.jpgAs atualizações do Windows são mais frequentes que as atualizações dos programas de Astrologia. Bons programas tornam-se obsoletos em razão da incompatibilidade especialmente a partir do Windows Vista.

A partir do Windows 10, este quadro ficou ainda mais crítico. Assim, fiz uma pesquisa dos programas disponíveis atualmente no mercado. De uma forma geral, os programas são semelhantes, portanto, utilizei alguns critérios:

  • Dignidades Essenciais Maiores e Menores (preferencialmente, apresentando os três astros das Triplicidades).
  • Antíscia e Contra-Antíscia.
  • Direções Primárias In Mundo.
  • Apresentação de pelo menos três gráficos astrológicos simultâneos (triwheel).
  • Apresentação do gráfico astrológico no modo “Casas = 30°”.
  • Aspectos corpo a corpo.
  • Partes Astrológicas por Sect.
  • Astrocartografia e Astrolocalização com boa visualização para o consulente.
  • Efemérides Gráficas.
  • Exportação em WMF ou PNG.

Sou usuário do Janus 4.3, atualizado em 2009. Trata-se do programa com a melhor relação custo/benefício. Preenche quase todos os requisitos acima, mas costuma travar quando outros programas estão em aberto. No próprio site do desenvolvedor, recomenda iniciá-lo antes de qualquer outro programa para evitar que a tela de abertura congele. Atende às principais modalidades de Astrologia organizados por módulos (Astrologia Contemporânea, Tradicional, Huber, Cosmograma, etc…). Não permite configuração dos aspectos corpo a corpo, o mais próximo disso é a moeitia, no módulo de Astrologia Tradicional. Uma nova versão estava prometida para o final de 2016.

Praticamente no mesmo nível, encontra-se o Solar Fire 9. É um dos programas mais populares em uso. Permite configuração dos aspectos corpo a corpo. Contudo, o módulo de Astrocartografia e Astrolocalização é sofrível, parecendo não ter sofrido nenhuma atualização desde a época do Windows XP. Também atende às principais modalidades de Astrologia, mas sem uma organização específica (é preciso primeiramente obter o mapa e depois selecionar a modalidade). A distribuição dos ícones é bastante semelhante ao Janus 4.3, embora a rotina de trabalho seja diferente. Esta diferença é percebida na hora de configurar um ou outro programa.

Há uma opção gratuita, o programa Morinus que, no entanto, não tem um módulo de Astrocartografia e Astrolocalização. Voltado especialmente para os cálculos, atende tanto à Astrologia Tradicional como à Contemporânea. O cálculo das Direções Primárias é completo e é o mesmo algoritmo encontrado no Janus 4.3, Solar Fire 9 e Placidus, por Rumen Kolev. Há uma versão apenas para os praticantes de Astrologia Tradicional. Não tem um banco de dados de cidades com as suas respectivas horas civis, é preciso inserir manualmente. E as apresentações dos gráficos são bastante simples, embora completas. Sua configuração é bastante complexa, sendo desaconselhável para iniciantes em Astrologia.

Os programas acima são em inglês. Existem alguns programas em português também.

O mais conhecido é o Pegasus Photon. Há também o Vega Plus Online, cuja grande vantagem é o fato de não necessitar instalação. Embora o Pegasus Photon tenha uma apresentação mais bonita (e colorida), o Vega Plus Online acaba sendo mais funcional. Atendem apenas à Astrologia Contemporânea e não contam com as Direções Secundárias de Placidus, padrão para qualquer outro programa estrangeiro, o que acarreta alguma confusão entre os usuários brasileiros. O módulo de Astrocartografia e Astrolocalização é fraco em ambos. O ponto alto do Pegasus Photon é a impressão. No Vega Plus Online, tabelas customizáveis por assunto (saúde, finanças, aquisições, etc…).

O Canopus 2008 foi descontinuado, mas roda em Windows 10. Não tem módulo de Astrocartografia e Astrolocalização. Contém um módulo de Astrologia Vocacional pelo método de Gauquelin e a uma apresentação gráfica interessante dos Trânsitos e Direções.

Nenhum dos três programas brasileiros acima citados permite a representação do gráfico astrológico no modo “Casas = 30°”. Também não permitem configuração de aspectos corpo a corpo ou Partes Astrológicas por Sect.

O estudante de Astrologia Tradicional, Medieval ou Helenística não encontrará nenhuma referência nestes programas. Se você é praticante de alguma destas modalidades de Astrologia, o programa mais indicado é o Delphic Oracle. Originalmente feito para Mac, foi adaptado para Windows. A versão 8 é estável, a versão 9 trava no Windows 10. Eu adquiri numa promoção de final de ano e recebi os registros para o Delphic Oracle 8 e 9, bem como, o Timaeus 9 Pro (para Astrologia Horária e Eletiva). Os programas são muito parecidos, com menus confusos. Custa um pouco para você se entender. Mas são absolutamente completos. Obviamente, não tem um módulo de Astrocartografia e Astrolocalização. As efemérides gráficas são sofríveis e a exportação das imagens é de baixíssima qualidade.

Continuei procurando…

A Cosmic Patterns Software produz os programas Pegasus 4.0, Kepler 8.0 e Sirius. São semelhantes entre si, diferenciando-se pela complexidade. O Pegasus 4.0 é voltado para o estudante ou astrólogo iniciante, tem menos opções de cálculos e apresentações. O Kepler 8.0 é um programa completo, atendendo aos profissionais exigentes e contém tudo o que um astrólogo profissional necessita em seu dia-a-dia de trabalho. O Sirius é ainda mais sofisticado. O diferencial destes programas é a possibilidade de imprimir relatórios e a existência de um curso de Astrologia embutidos (a partir do Kepler 8.0), todos em inglês. A partir do Kepler 8.0, há gráficos sobre diversos temas (amor, finanças, etc…). Para quem está acostumado com a sobriedade dos menus dos programas brasileiros, estranha o menu destes programas, excessivamente coloridos. Estes programas tem um bom mecanismo de pesquisa. O Kepler 8.0 preenche todas os requisitos. Os cálculos de Astrologia Tradicional estão completos nesta versão; para os praticantes de Astrologia Helenística, é preferível comprar o Sirius.

Meu primeiro programa profissional de Astrologia foi o BlueStar, instalado a partir de um monte de disquetes de 5 ¼”… Alguém se lembra? O BlueStar se encontra na versão 6 e se tornou um programa voltado para o público que precisa de relatórios astrológicos. A Matrix produz também o WinStar 6.0, voltado para todos os estudantes e profissionais de Astrologia. Este programa é apresentado em três versões: Standard, Extended e Professional. A versão Extended preenche a todos os requisitos. O módulo de Astrocartografia e Astrolocalização é um dos melhores disponíveis. Na versão Professional, os módulos de Astrocartografia e Astrolocalização, bem como o módulo de pesquisa, são mais sofisticados.

Foi quando me lembrei do Zet. Há uma versão gratuita que permite praticamente tudo, Zet Lite. As versões pagas são apresentadas como Zet Pro e Zet Geo (a mais sofisticada). Trata-se de um programa funcional com um excelente módulo de Astrologia Tradicional. A versão Zet Pro permite os cálculos da Astrologia Helenística. A navegação deste programa é confusa, a apresentação é limpa e simples. Porém, encontra-se sem nenhuma atualização desde 2012.

O AstroApp tem uma versão gratuita ou o pagamento de apenas uma mensalidade, para versões um pouco mais sofisticadas. Sua principal vantagem é ser totalmente online. Encontrei problemas ao rodar a versão para tablet ou smartphone. A área de trabalho é confusa e as tabelas costumam ser maiores que a tela, exigindo o uso da barra de rolagem. É porém um ótimo programa, completo e adequado para todos os níveis de estudantes e profissionais de Astrologia.

Testei também, depois de indicações, o programa Regulus Platinum/Meridian e tive uma feliz surpresa. Trata-se de um software completo de Astrologia desenvolvido Juan Saba e que não deve nada ao Solar Fire e com um valor extremamente acessível à realidade brasileira. Tem um bom módulo de Astrocartografia e de Astrologia Tradicional. Possui efemérides gráficas, contando com uma apresentação extremamente interessante, com os trânsitos dinâmicos desenhados ao redor do mapa astrológico, numa escala de tempo simples. Não permite configurar os aspectos corpo a corpo.  Exporta as imagens em BMP, em baixa resolução.

Conclusão

Se for você for estudante de Astrologia ou esteja começando nesta profissão, opte pelo Pegasus Photon ou Vega Plus Online, conforme a sua preferência.

Delphic Oracle 8.0 é o melhor programa para Astrologia Tradicional e Helenística.

Janus 4.3 e Solar Fire 9 são completos e muito semelhantes, diferindo apenas nos seus preços.

Kepler 8.0 é um programa completo; entretanto, os módulos de pesquisa e de Astrocartografia e Astrolocalização no Winstar 6.0 Extended são mais sofisticados. São os programas indicados para o profissional médio ou “heavy user” como é o meu caso.

O Pegasus Platinum/Meridian Gold é uma excelente alternativa de baixo custo para quem deseja um programa completo.

Os programas estrangeiros tem o problema do câmbio, o que torna os seus valores um tanto quanto salgados para a média de ganhos da maior parte dos astrólogos brasileiros. Você pode consultar os preços clicando nos links abaixo:

 

 

 

 

 

 

 

 

, , , , , ,

6 comentários

Horas Planetárias – como usar

As Horas Planetárias são um dos métodos mais antigos de se avaliar as condições particulares de um certo intervalo de tempo de cerca de uma hora. Embora se saiba que a sua origem, não se sabe a respeito dos princípios que os nortearam.

Imagem1As Horas Planetárias foram trazidas da Babilônia pelos astrólogos gregos no século III aec. Combinam a semana de sete dias com o dia de 24 horas a partir da estrela setenária e, portanto, considerada mágica, uma vez que suas razões, disposição e ordem desafiam a lógica.

O estudante de Astrologia se depara com as Horas Planetárias quando aprende Astrologia Horária ou Eletiva e é dito que a Hora Planetária deve combinar com o Ascendente. Também aprende alguns significados para as Horas Planetárias que se confundem com aquela dos dias da semana, e que divergem em alguns aspectos do que aprendeu sobre a natureza dos Astros. Curiosamente, estes significados são muito semelhantes àqueles encontrados na Cabala Hebraica, o que reforça o seu caráter “mágico”. Assim, acaba sendo um instrumento de predição e planejamento que é deixado de lado pela maior parte dos estudantes de Astrologia.

Isso ocorre porque as Horas Planetárias não são um sistema fechado e não estão dissociados dos Trânsitos. Isso implica dizer que uma Hora Planetária de Júpiter, por exemplo, só será eficaz se este Astro, no céu, estiver em boas condições (essencial e acidentalmente) e puder realizar o que promete.

Primeiramente, tomam-se as Dignidades Essenciais Primárias (Domicílio e Exaltação). Encontra-se livre dos raios do Sol? Rápido? Aumentando em luz? Livre das aflições dos maléficos? Em bom aspecto com os benéficos? Angular ou em casa desafortunada? Estas são as condições principais a serem consideradas. As respostas acima indicarão o quão efetivo aquele Astro é naquele dia em particular.

Modernamente, avalia-se também o Astro no Tema Natal (natividade ou evento).

Do julgamento acima podemos concluir que:

  • Se o Astro considerado estiver débil e/ou fraco no Mapa Natal, os resultados das Horas Planetárias correspondentes igualmente o serão.
  • Se o Astro considerado estiver débil e/ou fraco nos Trânsitos, os resultados das Horas Planetárias correspondentes igualmente o serão, qualquer que seja a condição no Mapa Natal.

Outra questão é o planejamento de atividades que duram mais que cerca de uma hora. A maior parte da bibliografia existente aponta exemplos de ocorrências que se restringem a intervalos pequenos. Porém, é possível planejar o início e o fim de eventos que durem intervalos maiores de tempo, como uma cirurgia, por exemplo.

Uma cirurgia que se iniciar na hora de Saturno tende a se estender mais que o necessário, a menos que seja nas partes do corpo governadas por este Astro. Contudo, é muito provável que uma cirurgia iniciada nesta Hora Planetária se encerre na hora de Júpiter ou Marte, desfavoráveis para as cirurgias em geral. O ideal é concluir a cirurgia durante a hora de Mercúrio, devendo se iniciar na hora de Vênus ou Sol.

Usando estes princípios, pode-se planejar diversas atividades, como a melhor hora para ir se deitar e acordar, iniciar e concluir longas viagens, dedicar-se aos estudos (tema do exemplo abaixo). O único limite é a sua criatividade. Experimente!

Vale lembrar que as Horas Planetárias se iniciam ao nascer do Sol. A 1ª Hora Planetária sempre será a mesma do dia da semana. A duração das horas planetárias (diurnas e noturnas) varia ao longo do ano e está vinculada ao local para onde são calculadas.

Tutorial – Horas Planetárias

horas planetarias

Horas Planetárias diurnas e noturnas

 

, ,

Deixe um comentário

Mercúrio retrógrado (Janeiro 2016)

Janeiro costuma ser o mês da ressaca do final do ano. Encerrado o período de festas, volta das férias e você acha que depois de pular sete ondas na praia a sua vida no ano milagrosamente será diferente do que semeou no ano anterior.

As características astrológicas deste mês o tornam chato e arrastado. Dois astros iniciam o seu movimento retrógrado logo nos primeiros dias. Entre 05 e 25/01, Mercúrio estará retrógrado do início de Aquário até a metade de Capricórnio. E, a partir do dia 08/01, será a vez de Júpiter retrogradar em Virgem. A Lua Nova de Capricórnio ocorre em 09/01, data que Vênus formará uma conjunção com Saturno em Sagitário.

Mercúrio ingressa na zona retrógrada em 19/12/2015. Até sair da zona retrógrada, formará três trígonos com Júpiter (ambos diretos, em 25/12; ambos retrógrados, em 15/01; Mercúrio direto, em 06/02). Sai da zona retrógrada em 14/02/2016.

Veja a imagem abaixo para compreender o movimento dos astros durante o período. Marte pouco participa dos trânsitos nesta época.

Slide1

Tenho dito que Júpiter em Virgem se encontra associado à pobreza e à falta de trabalho. Representa diminuição da atividade produtiva e a consequente redução do meio circulante. Quando retrógrado, estaremos diante de oportunidades para lidar com estes temas. Entretanto, o que mais chamará a atenção é estarmos colhendo os frutos do que vem ocorrendo quanto a estes temas desde quando ingressou na zona retrógrada, em meados de outubro. Esta retrogradação permite rever métodos de produção, embora possa reduzir margens de lucro. Diz respeito apenas à atividade industrial e ao setor de serviços.

Apresento duas interpretações para a retrogradação de Mercúrio, não excludentes entre si.

Reorganização das grandes redes de varejo, redução dos estoques e das lojas. Diminuição do portofólio de produtos oferecidos. O resultado imediato é a redução de postos de trabalho, dos impostos recolhidos e dinheiro circulando.

  • No Judiciário, revisão de processos relevantes em razão de fatos novos surgidos nos últimos dias de 2015. Não há consenso entre os juízes designados para formular pareceres importantes ou de destaque. De maneira indireta, poderemos nos deparar com declarações de juízes que interferem em outras áreas e causam algum mal estar.
  • Na vida pessoal, a época da retrogradação de Mercúrio é indicada para buscar alternativas de renda através de atividades individuais ou empreendedoras.

A conjunção de Vênus com Saturno e a Lunação em 09/01 reforçam as indicações acima. Júpiter permanecerá retrógrado até o início de maio. Em 14/02/2016, após o Carnaval, Mercúrio sairá da zona retrógrada, pronto para contar outras estórias.

 

, , , , , ,

4 comentários

Equinócio de Outono, 2015

O Equinócio de Outono ocorre quando o Sol transita o Ponto Vernal. Por definição, o Ponto Vernal é o cruzamento da Eclítica com o Equador, quando o Astro-Rei se dirige para o Hemisfério Norte. O Ponto Vernal corresponde a 00° do Signo Zodiacal de Áries. Resulta no início da Primavera, no Hemisfério Norte e, do Outono, no Hemisfério Sul.

Astronomicamente, corresponde ao início de um novo ano terrestre. Os astrólogos calculam o instante exato deste evento para elaborar um mapa de tendências para o ano que se inicia. A carta astrológica assim obtida pode ser comparada com os países e cidades para avaliar os eventos esperados para o período.

Denomina-se Ingresso do Sol em Áries a esta carta anual, ocorrida em 20/03/2015, às 19:45, para o horário de Brasília.

No dia anterior, houve um Eclipse Solar total no último grau do Signo Zodiacal de Peixes, que deve ser considerado na interpretação do Ingresso do Sol em Áries.

Eclipse Solar

Apesar de não ter sido visível no Brasil, sua ação se estende ao país graças ao parans. É basicamente uma indicação da necessidade de mudanças, pois ocorre no Nodo Lunar Sul. Os astrólogos da antiguidade temiam os eclipses que ocorriam no nodo sul por ser um indicador de más notícias. Essencialmente, este eclipse é um indicador de sofrimentos, de pobreza e um potencializado de conflitos. Cumpre notar que o eclipse ocorre na Face de Marte, a mesma Face da Lua do mapa Ingresso do Sol em Áries.

Ingresso do Sol em Áries

ingresso1Ocorre com Marte e Vênus domiciliados, respectivamente em Áries e Touro. Contém um Grande Trígono formado por Lua, Júpiter e Saturno, nos Signos de Fogo. Os astros sociais se encontram retrógrados. A Lua se separa de Saturno e se aplica a Júpiter, o que é considerado benéfico. Mercúrio se encontra exilado em Peixes. Marte e Mercúrio encontram-se sem aspectos, ou seja, não “dialogam” com os demais astros.

Marte é o astro que preocupa. Domiciliado, pode se manifestar em seu mais alto grau, com todo o seu calor e secura, provocando toda sorte de inflamados conflitos de que é capaz. Governa quase todos os demais astros, com exceção de Vênus (domiciliada em Touro). Como se encontra, sugere conflitos, discórdia e divergências de todos os tipos, mas sem soluções ou resultados palpáveis.

Como os astros sociais se encontram retrógrados, são nítidas as limitações e impedimentos para que as classes dirigentes (políticas e empresariais) possam realizar o que desejam ou implementar qualquer tipo de ação, apesar da tendência a tentar fazer a vontade expressa pelos conflitos (no Brasil, pelas manifestações).
Ao longo do mundo, pode-se esperar por muitas tempestades com raios e erupções vulcânicas em regiões onde isso não era esperado, sempre com pequeno número de vítimas.

Há destaque para todas as modalidades esportivas, embora sempre com o espírito comercial acima do esportivo. Algum atleta importante não poderá participar de um evento fundamental para a sua modalidade em razão de um acidente grave.

Brasil

A pergunta que se faz é a respeito da presidenta. Não é preciso ser astrólogo para saber que não haverá impeachment. Como abordei ainda em 2014, qualquer que fosse o presidente eleito, teria dificuldades econômicas e insatisfação popular.

ingresso2Economia: Graças às empresas estrangeiras instaladas no país, haverá movimento da economia, refletindo-se no comércio a partir do final de junho. Até lá, lidaremos com desemprego crescente. Aumenta o número das empresas individuais em todos os setores, especialmente no de serviços, alimentado pelos desempregados das indústrias. Em sua maior parte, são mão de obra especializada, com qualquer nível de conhecimento. Câmbio em alta até meados de julho. O setor da construção civil que não está envolvido nas investigações da Polícia Federal tende a continuar a tendência de fusões, mas também se encontra em crise: boa época para comprar e há uma tendência de baixa para o 2º semestre do ano.

Educação: Particularmente o Ensino Fundamental, passa por graves dificuldades financeiras. A tendência é de evasão escolar. Haverá ainda uma pequena migração de alunos das escolas privadas para as públicas. A solução passa pela organização das comunidades envolvidas, com a participação de pais e professores na solução dos problemas de manutenção das escolas públicas. As maiores dificuldades surgirão na rede municipal.

Política: Prosseguem as investigações. Outros casos surgirão em torno da Operação Lava Jato. A perspectiva de repatriar o dinheiro desviado é mínima ou em quantidades mínimas (até 5%). O Congresso e o Planalto ficam sem se entender até pelo menos o final do 1º semestre. O Brasil se encontra à beira da ingovernabilidade, sustentado apenas pela economia (sistema financeiro) e alguns dirigentes da indústria e do comércio. A força dos sindicatos diminui em razão do desemprego, aumentado a dos setores patronais, embora sem resultados práticos. O Senado, gradualmente, assumirá a função de poder moderador.

São Paulo

É a locomotiva do Brasil e onde ocorreram e continuam ocorrendo as maiores mobilizações populares.

ingresso3A tendência é um alinhamento ambíguo do governador com o Planalto, talvez motivada pela crise hídrica. As manifestações ocorrerão até o final de junho, algumas bem violentas. Há uma tendência a aumentar os assaltos a caixas eletrônicos, sequestros relâmpago e assassinatos. A polícia age fortemente, mas sem conseguir prever as ações. Portanto, o violência urbana se intensifica.

A falta de recursos e investimentos e a crise hídrica serão os temas mais importantes na cidade. As investigações do metrô (Linha 4 e Caso Alstom) continuarão sem solução, pois sempre caberão novos embargos judiciais. E com a crise financeira e câmbio desfavorável, diminuem as PPP (Parcerias Público-Privadas). Não será fácil obter empréstimos no exterior para suprir a ausência de empresas interessadas em participar das licitações.

E não precisa ser astrólogo para prever que novas árvores cairão sobre fios, em razão das fortes tempestades que ocorrem até o início de abril. A população em geral (condomínios, comércio e indústria) instalam poços artesianos. Há um estudo de viabilidade técnica de utilização do Aquífero Guarani, engavetado desde os anos 80…
As ciclovias do prefeito Haddad ainda darão o que falar. Acabará conseguindo implantá-las em razão da morte de dois ciclistas nas avenidas em obras ainda no primeiro semestre.

O ponto positivo é que aumentam as atividades culturais alternativas na periferia da cidade e com eles, os projetos conduzidos pelas comunidades, sem a participação dos órgãos oficiais.

, , , , ,

2 comentários

O que há para ver no céu de Dezembro

Imagem2

Vale a pena acompanhar a retrogradação de Júpiter, uma vez que estará próxima a Regulus, o que acaba se mostrando uma boa referência. A partir de 08/12 até 08/04/2015.

Imagem3

No dia 11, a Lua formará conjunção com Júpiter, em movimento retrógrado, o que facilita ainda mais a sua identificação. Como se encontra próximo à oposição com o Sol, seu brilho estará intenso. Nesta época, será melhor avistado a partir da meia-noite.

Imagem4

No dia 19, é a vez da conjunção com Saturno, visível cerca de duas horas antes do nascer do Sol.

Imagem5

Na Véspera de Natal, ocorre a conjunção entre Marte e Lua, visível a partir de cerca de 20 horas… Não costuma ser um bom sinal para estes dias importantes…

Desde o início do mês, aproximando-se do Hemisfério Norte…

, ,

Deixe um comentário

Curso: A Arte da Síntese

Este é um curso indicado para todos os níveis de estudantes ou praticantes de Astrologia.

Ensina como montar o “pacote” de informações necessárias para julgar temas comuns de interesse do consulente.

O programa completo, com os temas abordados, pode ser encontrado neste link.

Não perca esta oportunidade!!! As inscrições são diretamente na Regulus.

divulgação_sintese

, , ,

Deixe um comentário