Uma perspectiva acerca das manifestações de Junho de 2013

De uma perspectiva astrológica, o que é possível esperar destas manifestações que tomaram conta de várias cidades brasileiras ao longo deste mês de Junho?

Quais as consequências que podem trazer para a sociedade como um todo?

No momento em que escrevo, as tarifas de ônibus já foram baixadas em diversas localidades. Em tese, o motivo que impulsionou as manifestações teria sido resolvido. Porém, como todos sabemos, os R$ 0,20 da tarifa em São Paulo foi apenas o estopim para outras reinvindicações, a maior parte delas legítimas. Por esta razão, outras manifestações já estão agendadas para os próximos dias.

São Paulo já possui em seus símbolos uma natureza pioneira e beligerante. Aqui nasceu a Revolta de 1924, a Revolução de 1930 e 1932. A Revolução de 1964 começou no Rio de Janeiro, mas os episódios mais marcantes ocorreram na capital paulista. O restabelecimento da legalidade e da justiça fazem parte do modo de ser da cidade. Nestes episódios, os astros que se evidenciam em seus trânsitos são Júpiter e Marte. O primeiro é responsável pela divulgação de ideais, pontos de vista e opiniões e foi encontrado sempre aspecto com o Sol da natividade de São Paulo. O segundo, Marte, responsável pelos conflitos, é encontrado em aspecto com Júpiter, eventualmente, até em bom aspecto.

Algumas configurações das atuais manifestações se assemelham àquelas ocorridas em 1932.

  • Marte em Gêmeos em trígono com Júpiter da natividade.
  • Meio-Céu do início das manifestações de 2013 em conjunção com Júpiter da Revolução de 1932.

O papel de Saturno nos dois movimentos é diferente, indicando de que maneira os obstáculos representados pelo poder público são encarados. Em 1932, forma um trígono com Júpiter, indicando o estreito caminho para a legalidade, que resultou numa nova Constituição. Em 2013, Saturno forma uma conjunção com a Lua da natividade de São Paulo: o poder público é um entrave que deve ser superado, vencido.

A manifestação do dia 17/06 contagiou o Brasil, espalhando definitivamente as manifestações para diversas capitais e cidades importantes. Saturno transita Marte do mapa da Independência do Brasil.

Aqui, vale fazer mais uma pergunta: este movimento é de São Paulo ou do país? Atualmente, o movimento é do país, embora regionalmente, cada manifestação tenha as suas reivindicações particulares contidas naquelas de âmbito federativo. Portanto, há também a esfera municipal das manifestações.

mapa

Outra característica de destaque das manifestações recentes é que não dependem de um líder. Como os cartazes e as palavras de ordem atestam, são vários grupos, várias “tribos”, orbitando em torno de ideias. A geração Y prescinde dos líderes, mas carece de profundidade, de um maior senso de análise, o que leva à intransigência e estreita os caminhos para uma negociação.

Negociação? Como é possível negociar com reivindicações tão díspares entre si, resultando em grupos absolutamente heterogêneos? O aumento de 20 centavos foi apenas um mote para que as principais mazelas do país fossem apontadas, bem como, a premente necessidade de mudanças na condução da vida econômica, política e social do Brasil.

Porém, novamente temos o signo de Gêmeos por trás dos acontecimentos. Em 17/06/2013, São Paulo parou com os manifestantes espalhados em diversos pontos da capital: prefeitura, palácio do governo e avenidas importantes. Grandes e importantes manifestações também ocorreram em outras localidades, inclusive no exterior. Neste dia, Júpiter estava em combustão com o Sol, nos termos de Saturno. Por um lado, governador e prefeito tiveram de ceder ao aumento da tarifa; por outro, a pulverização e dispersão do movimento se tornou mais evidente.

Comparando com o mapa da Independência do Brasil, percebe-se nitidamente como os meios de comunicação rápidos colaboraram com a mobilização (celular, Facebook, e-mail). Este comparativo mostra a população reagindo ao que lhes é imposto através de encargos e tributos, embora não preocupada exatamente com política e o destino dos mensaleiros.

Estamos próximo a um Solstício. Nesta ocasião, as energias do planeta passam por uma suave modificação. Júpiter ainda se encontra em Gêmeos, signo com o qual não guarda nenhuma afinidade, onde geralmente se manifesta através de seus piores atributos (dogmatismo, intolerância); ingressa no signo de Câncer no dia 25/06, quando se sentirá mais à vontade para expressar a sua natureza benevolente.

Enquanto Mercúrio estiver retrógrado (26/06 a 20/07/2013), Júpiter formará um trígono com Saturno. Este é um período de negociações e um lento entendimento. Acredito que as manifestações ainda estejam ocorrendo, mas de maneira mais esparsa. Mas, se o objetivo é implementar mudanças profundas, este não será plenamente alcançado ao longo do ano.

Assim, as consequências da manifestação foram chamar a atenção do grau de insatisfação e descontentamento das pessoas que estão sendo representadas. Teremos de esperar mais um tempo para assistirmos as mudanças pleiteadas para sanear o país. Quanto tempo? Um pouco mais de um ano. No entanto, em razão da combustão de Júpiter, se não houver uma convergência em torno do que está sendo reivindicado, estas manifestações correm o risco de se esvaziarem, apesar da insatisfação popular.

Nota: Mapa de São Paulo: 25/01/1554, às 10:35, conforme ajuste de hora realizado pelo autor e apresentado no site Constelar. Mapa do Brasil: 07/09/1822, às 16:53, baseado na pesquisa realizada pelo Cel. Henrique Oscar Wiederspahn e constante nos anais do IHGSP. O autor se utiliza apenas dos planetas empregados na Astrologia Tradicional.

About these ads

, , ,

  1. #1 by Marcia on 22 de Junho de 2013 - 12:26

    Muito bom o seu texto, mas só uma adendo. Em 64 foi Golpe militar e não Revolução.

    • #2 by Henrique on 22 de Junho de 2013 - 12:34

      Oi, Marcia, eu usei a nomenclatura oficial. E, numa perspectiva histórica, o fim do governo militar, embora necessário e fazendo parte do processo, trouxe as consequências com as quais nos deparamos hoje. Grandes personagens como Arraes, Covas, Ulysses Guimarães… não estão mais entre nós.

  2. #3 by Ana Esner Musafir on 18 de Julho de 2013 - 21:41

    moro no rio e estou em panico! sera que isto vao melhorar , temo violencia sobretudo ! sera q vc pode me dar uma perspectiva?

    • #4 by Henrique on 19 de Julho de 2013 - 11:30

      Oi, Ana! Infelizmente, a violência faz parte do processo porque não está contida exclusivamente nas manifestações. Contudo, em certas ocasiões (como agora) elas se mostrarão mais fortes. Este 1º ciclo de manifestações deve se estender até 2016, com alguns intervalos (ou tréguas).

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s